nsc
nsc

Inovação

Empresa têxtil de SC se une ao grupo Cataguases para lançar tecido que combate o coronavírus

Compartilhe

Loetz
Por Loetz
27/08/2020 - 09h02
Tecido tem acabamento antiviral
Tecido tem acabamento antiviral (Foto: Cataguases, Divulgação)

A Dalila Têxtil, de Jaraguá do Sul, e a Companhia Industrial Cataguases se unem numa parceria para ampliar a distribuição de tecidos com acabamento antiviral - que atua na inibição da propagação do novo coronavírus, sem perder características essenciais como conforto e durabilidade. A colaboração entre duas das maiores indústrias têxteis do país é fato inédito no mercado e representada pela complementaridade e sinergia das empresas.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

Juntas, em 2019, geraram mais de 1.480 empregos diretos e 3.400 indiretos, faturando R$ 434 milhões. Ainda em 2019, Dalila Têxtil produziu 5,1 milhões de toneladas de tecidos, enquanto a Companhia Industrial Cataguases produziu 20 milhões de metros lineares de tecidos.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), a cadeia têxtil e de confecção foi responsável por movimentar US$ 48,3 bilhões em 2018, e pela produção média de têxtil de 1,2 milhão de toneladas.

O market share da Dalila Têxtil é representado por pelo menos 50% das marcas de moda masculina do Brasil, como Ogochi, Reserva, Osklen, Richards, Calvin Klein entre outros. A capacidade produtiva da indústria é de 500 toneladas/mês, sendo que 20% do faturamento corresponde à exportação para nove países da América Latina.

Com diferencial inovador em seu DNA, por meio de acabamentos funcionais em suas malhas, como proteção UV, resistência à água, repelência a insetos e antimicrobiano antiodor, foi pioneira ao buscar uma nova solução com a chegada da pandemia, iniciando a produção do acabamento antiviral em abril.

Dada a necessidade de expandir a tecnologia, a parceria com a Cataguases foi essencial para multiplicar essa produção, que iniciará a distribuição do acabamento antiviral para o mercado a partir de agosto. A companhia, com capacidade de produção de 2 milhões/metros por mês, representa 20% do market share nacional de tecido planos leves de algodão do mercado de vestuário, artesanato e decoração.

Produção do tecido pelas empresas
Produção do tecido pelas empresas
(Foto: )

Além disso, possui presença relevante na exportação, cerca de 25% do faturamento, para países da América Latina, Estados Unidos e Europa. Entre seus principais clientes estão marcas como Renner, Riachuelo, C&A, Aramis, Ogochi, entre outros grandes nomes da moda masculina.

A Dalila Têxtil registra um volume de vendas de 20% no faturamento a partir do acabamento antiviral, e para a Cataguases, a expectativa é que o acabamento seja responsável por 10% a 15% do faturamento no segundo semestre de 2020.

Após a realização de muitos testes e estudos, a Dalila Têxtil chegou a uma fórmula líquida de produto, a partir da mistura de um composto de íons de prata com estabilizante natural, que tem ação física e química, ou seja, quebrando a camada de gordura que envolve o vírus, inativando-o e impedindo a sua proliferação.

Os resultados apresentaram alta eficiência contra o coronavírus, de 99,9% de inatividade em um minuto de contato, e a proteção se estende por, no mínimo, 50 lavações.

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Cláudio Loetz

Colunista

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

siga Loetz

Mais colunistas

    Mais colunistas