nsc
    nsc

    Economia

    "Reforma administrativa deve vir antes de reforma tributária", defende diretor jurídico da Facisc

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    05/08/2020 - 10h19
    Advogado joinvilense André Daher
    Advogado joinvilense André Daher (Foto: divulgação)

    O diretor jurídico da Federação das Empresariais de Santa Catarina (Facisc), o advogado joinvilense André Daher, entende que ela deveria vir depois de aprovada a reforma administrativa para conter os gastos públicos. Explica que o projeto de reforma tributária, como está posto, só onera as pessoas físicas, os trabalhadores, e desonera empresas.

    > Essencial é tornar o sistema tributário brasileiro menos injusto

    Em sua análise, pelo texto proposto, não haveria redução de gastos públicos: muito pelo contrário: poderia haver aumento de arrecadação e de despesas.

    Daher duvida da aprovação da reforma tributária ainda neste ano. Argumenta: - o presidente da Câmara de Deputados, Rodrigo Maia, sugeriu mudanças e ele é defensor da reforma administrativa. Então, não sei se vai apressar a votação.

    > Uma geração depois e voltamos à estaca zero na discussão da reforma tributária no Brasil

    A  Facisc deverá emitir sua opinião a respeito do tema, em breve.

    O tema suscita variadas possibilidades de análises e, de acordo com a posição de cada um no intrincado modelo tributário brasileiro, se terá elementos para apoiar ou não, o projeto.

    Claro está que na formatação encaminhada ao Congresso, perderão os prestadores de serviços e ganharão as indústrias. Aliás, ambos os setores já se posicionaram claramente a respeito da questão.

    ​> Receba notícias de Joinville e da região Norte de SC por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do AN

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas