nsc
    nsc

    Construção civil

    Tigre se junta ao Mithub e procura startups

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    13/01/2020 - 17h10 - Atualizada em: 13/01/2020 - 17h09

    Criado com o objetivo de impulsionar a transformação digital no setor de construção e mercado imobiliário por meio do fomento ao empreendedorismo e tecnologia, o Mithub dá mais um passo em seu projeto de expansão em 2020 e lança seu programa de aceleração. A Tigre ingressou com uma das empresas apoiadoras do projeto em 2019, com isso se junta a outras empresas tradicionais do mercado como: Cyrela, Brasil Brokers, grupo Zap, Duratex, Sienge Plataforma, Gerdau, Alphaville. A expectativa é conseguir encontrar e apoiar startups que estejam desenvolvendo inovações em torno do ambiente de água e industrialização do ambiente construtivo. Diferente de programas corporativos, o programa de aceleração do Mithub não tem como objetivo resolver desafios das empresas.

    - O que buscamos é apoiar empreendedores a eliminarem barreiras que estejam atrapalhando seu desenvolvimento, sendo elas diferentes em cada startup em virtude de cada contexto diz Bruno Loreto embaixador da comunidade e um dos mentores do programa. A aceleração busca ajudar a startup a trabalhar aspectos como validação do produto, modelo de negócio, estratégia de captação de investimento, precificação, entendimento do mercado.

    O projeto se apoia em três pilares: metodologia de aceleração, mentoria de executivos do setor e profissionais do mercado especialistas em temas essenciais e conexões com empresas do mercado que tenham interesse em apoiar os empreendedores e conhecer as inovações das startups. A duração da aceleração será de três meses.

    Para participar do processo seletivo as startups devem atender três requisitos: 1. gerar valor para empresas, profissionais e/ou pessoas de algum ponto da cadeia de valor da construção civil e mercado imobiliário.; 2. trabalhar em um contexto de extrema incerteza, em busca de um modelo de negócio escalável e produto replicável; 3. e estar em fase de pré-operação, com modelo de negócio criado e em validação com os primeiros clientes; ou em operação com oferta sendo comercializada e começando a gerar receitas. Serão selecionadas até 15 startups.construção civil, tecnologias relacionadas a água, gestão de resíduos, smarthomes etc. As inscrições serão aceitas até o dia 15 de janeiro.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas