nsc
    nsc

    Leilão

    Vinte e dois imóveis da Reunidas serão vendidos em março

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    19/02/2020 - 11h00 - Atualizada em: 19/02/2020 - 15h06
    Ônibus da Reunidas
    (Foto: Divulgação)

    Cumprindo a previsão do plano de recuperação judicial, a Justiça autorizou a venda de diversos imóveis do grupo Reunidas. A empresa atua nos setores de turismo e de transporte de passageiros, cargas e encomendas em Santa Catarina, e está em recuperação judicial desde 2016. Os interessados devem apresentar propostas, por carta fechada, no dia 9 de março deste ano, até as 19 horas, no cartório unificado na 2ª Vara Cível da comarca de Caçador, véspera da audiência para abertura das propostas, que ocorrerá no dia 10 de março, às 14 horas no salão do júri da mesma unidade. A decisão do juiz responsável pelo processo, Rafael de Araújo Rios Schmitt, foi publicada no dia 3 de fevereiro de 2020.

    Não será propriamente leilão, e sim proposta por carta fechada. Então, não terá “disputa” como na modalidade de venda leilão. Serão apresentadas as propostas no dia e hora designado e no dia seguindo o juiz abrirá as propostas pra apurar a vencedora.

    O administrador judicial Luiz Willibaldo Jung presidirá o ato.

    No total serão vendidos 22 imóveis: terrenos, galpões e casa nos município de Caçador, Chapecó, Curitibanos, Joaçaba, Porto União, São Miguel do Oeste e Rio do Sul - em Santa Catarina, - e em Francisco Beltrão, no Paraná; e Erexim no Rio Grande do Sul, avaliados na sua totalidade em mais de R$ 80 milhões.

    A recuperação judicial da Reunidas foi deferida em 2016, abrangendo uma dívida de R$ 52 milhões. A empresa que foi fundada em 1950, com a denominação de Reunidas Ltda, teve no seu auge, em 2012, uma frota composta por 700 veículos e empregava mais de 3 mil trabalhadores distribuídos em 800 pontos de atendimento.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas