Navegue por

publicidade

publicidade

Cláudio Loetz

Loetz

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

Loetz

Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Empresa de Joinville lança nova plataforma de gestão de negócios

Por Loetz

15/10/2018 - 04h25

A Conta Azul, empresa de tecnologia que oferece uma plataforma na nuvem para gestão de negócios de PMEs, vai lançar nova plataforma de gestão de negócios em evento a se realizar em São Paulo nos dias 16 e 17. Na ocasião, a empresa também fará conferência que discutirá tendências de tecnologia, inovação, serviços financeiros e o futuro da contabilidade. Um dos destaques do evento será a presença do americano Douglas Sleeter – fundador do Sleeter Group, e uma das principais referências do mercado contábil no mundo. A conferência terá a presença de executivos de empresas como Facebook, Microsoft, Trello, Pipedrive, Zendesk, Easy Taxi e Google, que participarão de workshops e palestras. Representantes do setor bancário e empresas de serviços financeiros como Banco Central, Banco do Brasil e Bradesco vão explorar tendências como open banking e fintechs, linhas de crédito, capital de giro. Vinicius Roveda, co-fundador e CEO da Conta Azul, argumenta que a intenção é empoderar os contadores com tecnologia para que passem a atuar de forma estratégica com seus clientes.   Seminário Qualificar os profissionais da área, discutir e disseminar boas práticas e conceitos em gestão e qualidade. Estes são alguns dos objetivos do 16º Seminário de Gestão e Qualidade, que ocorre nos próximos dias 16, 17 e 18, no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul.   Bioética  O Centro Hospitalar Unimed lançou o comitê de bioética do hospital. O evento contou com a presença de palestrantes renomados na área como Marcos Santos (médico radio-oncologista e doutorado em ética médica pela Universidade de Brasília); Euller Westphan (teólogo e pesquisador de bioética) e Nikolaus Knoepffler (diretor do Centro de Ética na Alemanha), além da presença de médicos cooperados, residentes e demais profissionais da instituição que prestigiaram o lançamento. A fala dos palestrantes foi direcionada, principalmente, para os diversos dilemas da medicina, exemplos de diferentes possibilidades de situações, convicções e princípios, além das formas distintas de Bioética. O palestrante alemão Nikolaus Knoepffler, resumiu o papel da bioética em hospitais.  — Ao implantar um Comitê de Bioética, provavelmente não tenhamos o problema resolvido por completo, mas vamos trazer benefícios e outras possibilidades para o maior número de pessoas – defende.   Mercado novo Pesquisa da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), mapeou o ecossistema de Joinville. O estudo revelou que 52,63% das empresas da cidade atuam com software como serviço (SaaS); 73% são B2B, ou seja, vendem para outras empresas; e a maior parte tem quatro anos de atuação.   Redes sociais O funcionamento das redes sociais utilizadas na transmissão dos dados das urnas eletrônicas de todo o país serão acompanhadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)  no segundo turno, das eleições, em 28 de outubro. O esforço é para se evitar a propagação de notícias falsas.   Congresso O Joinville e Região Convention e Visitors Bureau anunciou a captação de mais um evento para Joinville. A cidade vai sediar, em 2021, o 23º Congresso Latino Americano de Químicos Têxteis. O evento reunirá  800 profissionais.   Mercado de trabalho A inteligência artificial e os impactos no mercado de trabalho. Este será o tema da primeira audiência pública regional do comitê de estudos avançados sobre o futuro do trabalho, que será realizada no dia 16, na Fiesc. Estão previstas as presenças do  ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello; e do superintendente regional do Trabalho de Santa Catarina, Cley Capistrano de Lima.    Tecnologia A Arábia Saudita planeja investir US$ 500 bilhões na construção de Neom, cidade que deve ser uma zona empresarial. A iniciativa integra o plano Saudi Vision 2030, ancorado em tecnologia e inteligência artificial. Ao final de 2017, o governo saudita concedeu cidadania a um robô humanoide chamado Sophia.

Continuar lendo
Foto: Rodrigo Philipps/Banco de Dados

Cresce valor geral de venda de imóveis residenciais em Joinville

Por Loetz

15/10/2018 - 03h10

Pesquisa feita pela Brain Inteligência e Assessoria em Real Estate revela características do mercado imobiliário de Joinville. O levantamento mais atualizado indica o comportamento dos negócios no segundo trimestre de 2018 na comparação com outros períodos. De abril a junho foram vendidas 411 unidades residenciais e quatro salas comerciais. Das 411, 150 foram lançadas neste ano, representando 37% do total vendido; as outras foram lançadas até dezembro do ano passado. O preço médio do metro quadrado de área privativa para imóvel residencial foi de R$ 4.748,00, correspondendo a uma queda nominal de 0,8% em relação ao preço observado em março. Já o preço do metro quadrado comercial foi de R$ 7.431,00, o que significa aumento de 2,2%, em termos nominais, em relação a março.  O valor geral de vendas de lançamentos residenciais no segundo trimestre deste ano somou R$ 70 milhões contra R$ 54 milhões entre abril e junho do ano passado. O aumento é de 30%. No primeiro semestre de 2018 o VGV totalizou  R$ 122 milhões. E, de janeiro a junho do ano passado, atingiu R$ 119 milhões. Um ano antes tinha sido de R$ 155 milhões.  Por padrão, o VGV lançado neste ano (janeiro-junho) somou R$ 86 milhões em imóveis classificados como econômicos; R$ 83 milhões nos demais tipos e, apenas R$ 3 milhões em empreendimentos comerciais.

Continuar lendo

Empresas investem R$40 milhões em plataforma de sistemas web

Por Loetz

12/10/2018 - 05h00

A SCI Sistemas Contábeis, Tron, Mastermaq, Fortes e Omie estão investindo R$ 40 milhões para desenvolver a mais moderna plataforma de sistemas web voltados a escritórios de contabilidade. Todos os procedimentos serão 100% na nuvem. Atualmente, as empresas que fazem parte da joint venture dominam 40% do mercado nacional de sistemas contábeis. A meta é dobrar a participação nos próximos quatro anos. A SCI tem escritório em Joinville, e a sede fica em Blumenau. As pequenas e médias empresas atendidas pelos escritórios contábeis representam 99% dos CNPJs existentes no Brasil e empregam 52% da força de trabalho. Boa parte desses dados passa, atualmente, pelos sistemas dessas empresas. Mais de 10 milhões de trabalhadores no país têm suas folhas de pagamento processadas por um dos softwares das empresas que estão atuando juntas.   Provável ministro em SC 

Continuar lendo

Justiça manda Ibama licenciar usina em Garuva

Por Loetz

12/10/2018 - 04h00

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve uma sentença que reconheceu a competência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e não da Fundação de Meio Ambiente – agora Instituto de Meio Ambiente (IMA) – para conceder as licenças ambientais para instalação e operação de usina termelétrica em Garuva. A decisão foi dada em sessão de julgamento no final de setembro. O Ministério Público Federal havia ajuizado, em julho de 2017, uma ação civil pública contra a empresa Engie Brasil Energia S.A., o Ibama e a Fatma. Segundo a ação, a empresa planeja instalar no município uma usina, a UTE Norte Catarinense, para geração de energia elétrica, com capacidade de produção de 600 megawatts (MW), com utilização de gás natural como combustível. A usina deve ocupar uma área de aproximadamente 14 hectares, distante cinco quilômetros do centro urbano da cidade e próxima da rodovia SC-415.   Licença prévia De acordo com o MPF, a Fatma, órgão do governo catarinense, expediu, em 2016, a licença ambiental prévia, válida até 2021, para a obra, atestando a viabilidade da usina no local escolhido. A fundação atuou sob o entendimento de que a competência para o licenciamento era estadual, pois o empreendimento está localizado no território de Santa Catarina, além de que o estudo e o relatório de impacto ambiental do projeto já haviam sido aprovados pela própria Fatma.   Decretos e resoluções O MPF defendeu que o processo de licenciamento foi iniciado perante o órgão errado, sendo o Ibama, autarquia federal, competente para conceder a licença de acordo com legislação ambiental regulamentada por decretos do governo federal e por resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O Ministério Público argumentou que uma resolução de 1997 do Conama dispõe que a competência para o licenciamento de empreendimentos e atividades com significativo impacto de âmbito nacional ou regional pertence ao Ibama, e que um decreto de 2015 estabeleceu que órgão ambiental federal é o competente para licenciar usinas termelétricas com capacidade de produção de energia elétrica igual ou superior a 300 MW.   Sentença  Na ação, o MPF requereu o reconhecimento judicial da competência do Ibama para concessão de licença ambiental ao empreendimento, a decretação da nulidade de todos os atos do processo realizado perante a Fatma e a obrigação de o órgão estadual abster-se de promover qualquer novo licenciamento para o empreendimento. Em dezembro de 2017, o juízo da 2ª Vara Federal de Joinville determinou que cabe ao Ibama o deferimento da renovação da licença ambiental prévia já concedida e também a expedição das futuras licenças de instalação e de operação para o projeto. Além disso, condenou a Fatma a se abster de apreciar qualquer novo pedido relativo à obra e a transferir para o instituto federal, no prazo de 15 dias, os processos administrativos dos licenciamentos em curso.   Unanimidade  Tanto a Engie Brasil Energia S.A. quanto o Ibama recorreram da decisão da primeira instância ao TRF4, requisitando a sua reforma. A 3ª Turma do tribunal julgou a apelação cível e manteve, por unanimidade, as determinações da sentença. Para a relatora do caso na corte, desembargadora federal Vânia Hack de Almeida, a emissão da licença ambiental prévia feita pela Fatma deve ser considerada válida.   A competência No entanto, a magistrada ressaltou que é de “competência do órgão ambiental federal a sua renovação, assim como a emissão das licenças posteriores de instalação e operação” para a UTE. Vânia seguiu o entendimento de que, a partir de agora, todos os processos administrativos relacionados ao conhecimento, apreciação e concessão de licenças ambientais para o empreendimento devem ser realizados perante o Ibama.   Leia também: Presos em flagrante em Joinville devem ser apresentados a juiz em 24 horas Adicionar aos atalhos Padrão

Continuar lendo

Miséria aumenta em Santa Catarina

Por Loetz

11/10/2018 - 05h00

A miséria em Santa Catarina aumentou 0,3 ponto percentual, de 2014 a 2017, mostra estudo feito pela Tendências Consultoria. Mesmo assim, ainda é o Estado com menor pobreza extrema de todo o país: 1,8% das famílias.O percentual era de 1,5% no ano anterior. Em 2014, era de 1,4%, mas em 2015 foi de apenas 0,8%. O trabalho considera que estão em pobreza extrema as famílias com renda per capita de no máximo R$ 85 por mês. Além de SC, outros 24 Estados pioraram. Apenas Tocantins e Paraíba tiveram redução no índice. Os piores resultados foram observados em Estados do Norte e Nordeste. Inflação se aceleraA inflação de setembro se acelerou em todas as faixas de renda, tanto na comparação com agosto, quanto frente ao mesmo mês de 2017. É o que revela o indicador Ipea de inflação por faixa de renda.A alta de preços nos grupos "alimentos e bebidas" e "habitação" produziu impacto maior na inflação das famílias mais pobres, com destaque para cereais (1,7%), panificados (0,9%), energia elétrica (0,46%) e aluguel (0,24%). A inflação do grupo "transportes" – em especial dos combustíveis (4,2%) e das passagens aéreas (16,8%) – pressionou todas as faixas de renda em setembro, mas, principalmente, as famílias de grande poder aquisitivo, dado o peso desses itens na cesta de consumo dessa classe.O grupo "despesas pessoais", influenciado pelas altas nos serviços pessoais (0,42%), e recreação (0,3%) também impactaram mais intensamente a inflação das classes mais ricas.No acumulado de 2018, a inflação para as famílias mais pobres atinge 3%. Para os segmentos de renda mais alta, chega a 3,6%. Nos últimos 12 meses, encerrados em setembro, as taxas de inflação apresentaram aceleração em todas as faixas. Perda de R$ 1,5 bilhão

Continuar lendo

Pollux cria nova unidade de negócios

Por Loetz

11/10/2018 - 04h00

A Pollux cria a Pollux Vision, nova unidade de negócios que será responsável por pesquisas avançadas em visão. Com a tecnologia de visão é possível inspecionar 100% da produção de uma fábrica com mais rapidez e um alto nível de precisão, diferentemente do método tradicional, que faz análises de produtos por amostragem. Isto se torna possível graças às câmeras inteligentes, que são fornecidas pela parceira de negócios Cognex, empresa global que atua há mais de 37 anos no segmento, está presente em mais de 20 países e oferece equipamentos competitivos com processamento ágil e em tempo real. A parceria entre as duas empresas já se estende por 18 anos e se fortalece com a chegada da nova divisão de negócios, que apoiará a oferta de produtos customizados e desenvolvidos a partir de demandas das duas empresas.   Ferramenta fundamental A Pollux é a empresa de tecnologia industrial mais inovadora do Brasil, com mais de mil projetos implementados. O seu propósito é aumentar a competitividade da indústria por meio de soluções de manufatura avançada, robótica colaborativa e internet industrial para tornar as fábricas mais produtivas, eficientes e inteligentes. Há 22 anos, quando investiu em câmeras para otimizar e realizar inspeções automáticas nas linhas de produção, a visão artificial ainda era pouco conhecida no Brasil. De lá para cá, muita coisa mudou. Para o executivo José Rizzo, CEO da companhia,sistemas de visão são hoje parte da maioria dos processos industriais.  – A tecnologia de visão se consolidou nos últimos anos e é uma ferramenta fundamental para um futuro próximo, marcado pelos conceitos da indústria 4.0.   Momento estratégico    A Pollux Vision veio em um momento estratégico de expansão, que inclui a internacionalização da marca. Segundo o executivo, que também é presidente da Associação Brasileira de Internet Industrial (Abii), a empresa revisitou o mercado e percebeu que cresceria mais rapidamente com uma equipe focada em visão. – Decidimos investir em uma unidade de negócio totalmente voltada ao entendimento das demandas do mercado e dedicada à realização de estudos avançados. Com isso, nos manteremos à frente das principais inovações do setor.   Ritmo acelerado Liderada por Gustavo Baumgarten, a Pollux Vision já prevê crescimento e oferta de novos produtos em ritmo acelerado. Afirma o executivo:  – Queremos entender melhor as dificuldades do cliente para oferecer soluções acessíveis para empresas de todos os portes. Para Baumgarten, o cenário é favorável, principalmente, com a evolução da internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), conceito que se refere à criação de uma rede de dispositivos físicos conectados. Isso permitirá ganhos em eficiência e produtividade. Neste sentido, a Pollux Vision já desenvolve estudos inéditos de visão artificial com aprendizagem de máquinas (machine learning) e apoio de redes neurais.    Algoritmo inteligente Na prática, é um algoritmo inteligente que avalia imagens reais para 'aprender' a classificar produtos bons e ruins. Essa tecnologia, ainda nova no mundo, é eficiente em inspecionar padrões de qualidade na indústria alimentícia, por exemplo, mas existem outras possibilidades que podem ser exploradas.   Laboratório Para auxiliar nas pesquisas de visão industrial, a Pollux Vision inaugurou um espaço próprio equipado com duas esteiras de linha de fabricação que irão simular todo o processo de manufatura e um sequenciamento de linha de produção para realizar ensaios com sistemas avançados de visão. Além disso, mesa giratória de alta velocidade, painéis elétricos, bancadas de inspeção, perfilador 3D e leitores de códigos 1D e 2D estão entre os equipamentos de última geração que irão auxiliar os profissionais durante os testes. A nova unidade também usará o Flex-I, um robô com sistema de visão acoplado e capaz de realizar múltiplas inspeções em uma única peça. O novo laboratório está localizado na matriz da Pollux, em Joinville.   Educação integrada Sesi e Senai unem-se, a partir de 2019, na oferta do ensino médio em Santa Catarina. Os atuais cursos de ensino médio do Senai, realizados em 14 cidades do Estado, com 3,2 mil alunos, passam a se integrar ao Sesi, a maior rede privada de educação básica do país, composta por mais de 500 escolas e aproximadamente 300 mil estudantes. Os alunos terão acesso a metodologias e tecnologias educacionais diferenciadas como games educativos, atividades "mão na massa" e robótica. O objetivo desta mudança é integrar os estudantes catarinenses à proposta em andamento nos demais Estados, incluindo o acesso a recursos do Sesi nacional. Leia também: Simdec terá R$ 9,1 milhões para projetos culturais em Joinville

Continuar lendo

Pollux, de Joinville, cria nova unidade de negócios

Por Loetz

10/10/2018 - 14h14

A Pollux, de Joinville, cria a Pollux Vision, nova unidade de negócios, que será responsável por pesquisas avançadas em visão. Com a tecnologia de visão é possível inspecionar 100% da produção de uma fábrica com mais rapidez e um alto nível de precisão, diferente do método tradicional que faz análises de produtos por amostragem. Isto se torna possível graças às câmeras inteligentes que são fornecidas pela parceira de negócios Cognex, empresa global que atua há mais de 37 anos no segmento e está presente em mais de 20 países, oferece equipamentos competitivos com processamento ágil e em tempo real. A parceria entre as duas empresas já se estende por 18 anos e se fortalece com a chegada da nova divisão de negócios, que apoiará a oferta de produtos customizados e desenvolvidos a partir de demandas de ambas as empresas.

Continuar lendo

Eleição de governador pode mudar vistorias e fiscalização de empreendimentos em Joinville

Por Loetz

10/10/2018 - 05h00

A luta pela permanência de exclusividade do Corpo de Bombeiros Voluntários no trabalho de vistorias e fiscalização em empreendimentos em Joinville continuará intensa. Agora, com a definição dos dois candidatos que que vão disputar o segundo turno para governador de Santa Catarina, a questão ganha ainda mais importância. Manifestação explícita de preocupação com eventual perda de exclusividade veio do empresário e ex-líder sindical patronal Mário Brehm.    Fórum de gestores Docol, Duas Rodas, Krona, Lunender, Tupy e Porto de Itapoá participaram no CIO-SC Fórum. Gestores de tecnologia de 50 empresas catarinenses se encontraram na sede da Multilog, em Itajaí, para troca de experiências e informações sobre o setor. Avaliaram inovação, startups e fintechs. A Multilog tem se dedicado à aceleração de startups e relacionamento com o ecossistema.   História preservada

Continuar lendo

São Francisco do Sul terá condomínio industrial de 500 mil m²

Por Loetz

10/10/2018 - 04h00

São Francisco do Sul vai ganhar o empreendimento Píer 30, um condomínio industrial e empresarial a ser construído na região do Distrito Industrial, no Morro Grande, vizinho da ArcelorMittal Vega. O empreendimento já está licenciado ambientalmente e também incorporado. Em sua primeira fase (foto), terá 500 mil m², com foco em empresas do segmento retroportuário e de logística. O condomínio já está com 70% do espaço terraplenado. O investimento soma R$ 80 milhões – 55% deles já realizados com recursos próprios. A conclusão dessa fase inicial está prevista para dezembro de 2020. As obras estão a cargo da Freedom Terraplenagem, de Blumenau.  O empreendedor Joel Schmidt, diretor da Rafaella Empreiteira e Incorporadora, explica: – O local escolhido era uma antiga fazenda de 2,2 milhões de m², destinada à pecuária alternativa silvestre, com criação de búfalos, javalis e cabritos. Com o empreendimento em funcionamento, poderão surgir 2 mil empregos, quando as empresas já estiverem instaladas e em operação.   Três etapas O plano de negócios prevê a possibilidade de receber indústrias – principalmente as que atuam com insumos recebidos e voltados à importação e à exportação –, empresas de logística e de segmentos de transformação e prestadores de serviços.  O Píer 30 está estruturado para ter três etapas: as fases 2 e 3 vão ter 700 mil m² cada uma e deverão ser implementadas após a conclusão das obras do contorno urbano da duplicação da BR-280.   Avenida das Indústria O Píer 30 é dividido em quadras, com lotes que variam de 7 mil m² a 25 mil m², e com 1.500 metros de avenidas duplicadas, áreas de lazer, portarias e paisagismo. A Avenida das Indústrias, futuro eixo de mobilidade urbana, fará a ligação entre o empreendimento e o atual polo logístico do município. A gestão e comercialização do condomínio estão sob a responsabilidade da Central de Negócios Integrados (CNI). A empresa está credenciando imobiliárias para vendas.    O histórico Em 2006, com a definição do traçado da duplicação da BR-280 (contorno urbano), começou a se desenhar a oportunidade de se criar o empreendimento. Sete anos depois, com o empreendimento em conformidade com a legislação, foi possível dar início ao projeto. Em 2016, a área de 500 mil m² obteve o licenciamento ambiental. Foram concedidos licenças prévia e de instalação, autorização de corte e o alvará de terraplenagem.  O empreendimento obteve a aprovação do projeto pela prefeitura de São Francisco do Sul no ano seguinte, e em julho de 2018 o Píer 30 conseguiu a incorporação junto ao cartório de registro de imóveis, o que possibilita iniciar a comercialização.    Leia também: Centros de educação infantil de Joinville terão 3,5 mil vagas em 2019

Continuar lendo

JEC acumula passivo de R$ 25,97 milhões

Por Loetz

09/10/2018 - 05h00

O Joinville Esporte Clube (JEC) tem passivo a descoberto de R$ 25,97 milhões e déficit de R$ 14,5 milhões, segundo mostra balanço de 2017 publicado nesta segunda-feira (8). Um ano antes, eram, respectivamente, de R$ 11,44 milhões e de R$ 5,8 milhões. Significa dizer que, nas duas contas, o resultado negativo mais do que duplicou entre 2016 e 2017. Sim, a situação financeira do clube é crítica. Outro elemento a comprovar a gravidade se expressa nas provisões para contingências, que  somam R$ 8,64 milhões. Igualmente, o total das obrigações sociais e trabalhistas cresceu: de R$ 5,45 milhões para R$ 7,59 milhões.  Outra maneira de se compreender a realidade está do lado da receita operacional líquida. Era de R$ 29,1 milhões em 2016, caindo para pouco mais da metade – R$ 17,87 milhões – no ano seguinte.    Qualidade A concessionária Metronorte Chevrolet recebeu a terceira certificação de nível A da Chevrolet, confirmando seu lugar entre as melhores do país. Estiveram presentes autoridades, representantes da GM, amigos, clientes e os 160 funcionários da concessionária. A Metronorte comemorou a premiação com um dia inteiro de festa, que iniciou-se às 7h30 da manhã e só terminou às 20h, com buffet servido ao longo do dia para todos que estavam na loja.   Leia também: Centros de educação infantil de Joinville terão 3,5 mil vagas em 2019

Continuar lendo
Exibir mais
Cláudio Loetz

Loetz

Loetz

Claudio Loetz é um dos mais renomados colunistas de economia do Sul do Brasil. Com textos analíticos e informativos, é a principal fonte de informação para os interessados em negócios em Joinville e região.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação