Navegue por

publicidade

Sobre os picolés

Compartilhe

Por Marcelo Fleury
15/02/2018 - 17h36 - Atualizada em: 15/02/2018 - 17h44

A Superintendência de Serviços Públicos (Susp) de Florianópolis, órgão da prefeitura, emitiu nota nesta tarde sobre a polêmica envolvendo a distribuição de alvarás para a venda de picolés nas praias da Capital nesta temporada. Segue a íntegra:

Diante da polêmica em torno do edital de credenciamento de picolés realizado em dezembro de 2017, a Superintendência de Serviços Públicos de Florianópolis (SUSP) esclarece:

• Não houve quaisquer irregularidades na publicação. Tanto que não aconteceu nenhuma impugnação no processo.

• Um dos participantes foi descredenciado por não cumprir um dos requisitos básicos do edital, que é possuir autorização da marca de picolé para representá-la.

• A empresa Prime Sorvetes, que foi descredenciada, entrou com um pedido na justiça de São Paulo contra a Kibon (Unilever) querendo autorização para vender seus produtos. O que foi concedido pela justiça.

• Diante da decisão da justiça em São Paulo, a Prime fez um novo pedido na justiça de Santa Catarina, pedindo que a Prefeitura reconsiderasse o descredenciamento, já que tinha, por força de liminar, autorização para representar a Kibon (Unilever).

• Com isso, a Prefeitura aguarda ainda a empresa apresentar os documentos exigidos no edital para cumprir a decisão em caráter liminar. A Prefeitura também recorre na justiça contra a decisão.

• O denunciante, Werley Caetano Brito, em diversos momentos se apresentava como funcionário da Kibon e, posteriormente, como representante. Segundo a empresa, o cidadão não possuía autorização para tal. Inclusive, Werley já carrega denúncias de estelionato, tentativa de suborno e porte ilegal de armas em outros estados.

• A Prefeitura já iniciou o processo para abertura de sindicância interna para apurar se houve alguma irregularidade entre o denunciante e o funcionário da SUSP denunciado, já que, quanto ao processo de credenciamento, não há qualquer ilegalidade.

Acompanhe toda a história:

Há algo estranho no milionário mercado de picolés nas praias de Florianópolis

Ministério Público investiga irregularidades nos alvarás para carrinhos de picolé em Florianópolis

Vereador Roberto Katumi é investigado pelo Ministério Público sobre irregularidade em alvarás para carrinhos de picolé

Alvarás para venda de picolés em Florianópolis: mais um capítulo

Deixe seu comentário:

Marcelo Fleury

Jornalista, Marcelo Fleury trata de assuntos do cotidiano e política, com olhar crítico sobre os fatos em Santa Catarina e no Brasil. Esta coluna deixou de ser atualizada. Conheça todos os colunistas do NSC Total em: https://www.nsctotal.com.br/

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação