publicidade

Navegue por
Mário

Taxista dá exemplo ao fazer críticas respeitosas e sugestões para trânsito da Capital

Compartilhe

Por Mário Motta
05/12/2018 - 07h05 - Atualizada em: 05/12/2018 - 07h02
Tráfego passar por mudanças no Centro
Tráfego passar por mudanças no Centro. Foto: Mateus Boaventura/CBN Diário

Em relação ao fechamento provisório em frente a rodoviária, recebo uma mensagem do Fábio que é taxista e que demonstra seu respeito à experiência e às iniciativas para a melhora da mobilidade urbana em nossa cidade, mas não deixa de fazer críticas construtivas e dar sugestões:

"Caro Mário, mesmo sendo uma experiência, por que não colocaram uma ou mais placas para indicar o caminho que os motoristas precisam seguir para chegar à cabeceira da Ponte Colombo Salles? Muitos estão parando para perguntar aos guardas o que fazer, complicando o trânsito do mesmo jeito (e nem todos os agentes têm a paciência de dar uma resposta condizente). Espero que o façam, mas ainda não alteraram o tempo dos semáforos (o da frente da rodoviária, os outros dois da Paulo Fontes e Cassol, e o da frente do hotel Intercity) e para quem faz o retorno por trás da Fields, ainda não colocaram placas de "proibido parar e estacionar", onde a rua é bem estreita e se um único caminhão/ônibus estiver estacionado, vai trancar tudo".

Nesta terça-feira, durante o programa Notícia na Manhã, da Rádio CBN Diário, repassei essas sugestões para o Diretor de Operações do Sistema Viário de Florianópolis, Fabrício Justino, e ele garantiu que todos os pontos citados receberão atenção e providências dos responsáveis pelas diversas áreas. Alerto para o primeiro trecho da Rua Henrique Valgas, que agora tem placas de proibido parar e estacionar, caso contrário, vem multa. Fico feliz ao perceber posições ponderadas e contributivas de todos os lados. Bom senso e intenção ao criticar e humildade ao receber e avaliar.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação