nsc

publicidade

Moacir

Nota oficial

Empresários protestam no Oeste por obras da BR-282 paralisadas

Compartilhe

Por Moacir Pereira
10/09/2019 - 16h29 - Atualizada em: 10/09/2019 - 16h36

As obras de melhoria e ampliação da BR-282 no oeste de Santa Catarina foram paralisadas. A empresa contratada alegou falta de pagamento pelo DNIT.

A Associação Comercial e Industrial de Chapecó lançou veemente nota oficial de protesto definindo a situação como “revoltante e inaceitável”, sobretudo, porque no orçamento da União para 2020 não há previsão de um só real para a rodovia federal.

A entidade lamenta também a omissão da bancada federal de Santa Catarina, que classifica de “cochilo” em relação aos recursos orçamentários.

Leia a íntegra da nota:

“A Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic) vem a público manifestar seu inconformismo com a paralisação das obras de recuperação e melhorias da rodovia federal BR-282 no traçado que corta a macrorregião do Oeste de Santa Catarina.

A suspensão dos pagamentos para a empreiteira provocou a paralisação das obras. O que é mais revoltante e inaceitável, porém, é o fato da Proposta do Orçamento Geral da União para 2020 não prever e não contemplar a BR-282 com verbas, pois ela sequer é citada no rol de investimentos federais em infraestrutura programados para o próximo exercício.

Construída entre 1960 e 1975, a BR-282 é a espinha dorsal do sistema rodoviário catarinense. É essencial para a integração territorial estadual e, em especial, para o escoamento da vasta produção agroindustrial do Oeste de Santa Catarina aos portos e aos grandes centros brasileiros de consumo. Por ela transitam milhões de dólares em produtos exportáveis que asseguram as divisas das quais o País precisa para sustentar seu desenvolvimento.

A atual situação da BR-282 – aliada ao intenso trânsito pesado – provoca acidentes diários com perda de dezenas de vidas que enlutam muitas famílias a cada mês e, ainda, astronômicos prejuízos econômicos para empresas e para o País. O processo de conservação e restauração da BR-282 vem sendo prejudicado – nas últimas décadas – por razões orçamentárias e financeiras, enquanto a deterioração progressiva de toda malha atinge níveis que requerem a atuação em caráter emergencial, objetivando dotá-la de condições mínimas necessárias à segurança dos usuários e fluidez de tráfego.

A Associação Comercial e Industrial de Chapecó lamenta o “cochilo” da bancada catarinense no Congresso Nacional e apela para que os senhores senadores e deputados federais intercedam diretamente nas discussões da proposta do Orçamento Geral da União Federal para 2020, pois a retomada e a conclusão das obras da BR-282 dependem do pagamento de 45 milhões de reais neste ano e da dotação orçamentária de 147,8 milhões de reais em 2020. A ACIC também apela para que o Governo de Santa Catarina, a Assembleia Legislativa e as Federações patronais e de trabalhadores, bem como os catarinenses em geral, sensibilizem o Governo Federal e o Congresso Nacional para reparar essa injustiça.

O oeste continua esquecido! Excluir do Orçamento Federal dotação para a BR-282 é mais que uma abominável injustiça, é uma traição ao povo do grande oeste catarinense, uma das mais produtivas regiões brasileiras, geradora de riquezas para o Brasil e o mundo e uma das maiores contribuintes para os cofres da União, do Estado e dos Municípios. Chapecó (SC), 10 de setembro de 2019.”

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

moacir.pereira@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade