publicidade

Navegue por
Moacir

Pressão

Moisés enquadra os deputados

Compartilhe

Por Moacir Pereira
11/07/2019 - 08h56 - Atualizada em: 11/07/2019 - 08h58
Governador Carlos Moisés da Silva. (Foto: Guilherme Hahn / Especial)

Durante jantar na Casa da Agronômica, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) deu uma enquadrada no chamado “grupo dos 11”, integrado por deputados estaduais do MDB, PDT, PL, PP e PRB. Definiu qual a política a ser orientada pelo Centro Administrativo nas relações com a Assembleia Legislativa, fixando as seguintes diretrizes:

1. Quem apoiar o atual governador vai ter tratamento especial na liberação de verbas, pagamento de emendas, entrega de obras e serviços, além de outros benefícios do Poder Executivo. Quem não estiver 100% apoiando, ficará fora. Condenou os deputados que o criticam em discursos e apartes na Alesc e depois vão pedir audiências. Estes não serão atendidos. Despacharão só com os secretários e dirigentes.

2. O governador vai perseguir até o final do atual mandato o projeto de redução do duodécimo dos demais poderes. Não abre mão desta diminuição.

3. O atual governo vai “cancelar os incentivos concedidos às empresas que usam venenos”. O uso da expressão “venenos” foi contestado na hora. O consenso entre especialistas é que há uma brutal diferença entre “defensivos agrícolas”, devidamente registrados e autorizados pelas autoridades, e “venenos” usados na agricultura.

Da bancada do MDB, que é majoritária na assembleia, estavam apenas os deputados Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa. Os outros sete já são considerados como base de apoio da atual administração. Pelo PP, Altair Silva e José Miltom Schefer, mais Paulinha (PDT), Nilson Berlanda (PL), Sérgio Motta (PRB), entre outros.

TRF-4 em SC

Presidente do Tribunal Regional Federal, desembargador Victor dos Santos Laus, estará nesta quinta-feira em Florianópolis para sua primeira visita oficial ao Estado desde a posse em Porto Alegre. Vai dar posse às 14 horas ao juiz Alcides Vettorazzi como Diretor do Foro da Justiça Federal em SC, e ao juiz federal Vilian Bollmann como vice-diretor.

Vettorazzi vai dirigir 45 varas federais, três turmas recursais e cinco unidades avançadas espalhadas por 22 municípios. A Justiça federal conta hoje com 97 juízes, 1.048 servidores e 296 estagiários.

Mobilização

Deputados de vários partidos congratularam-se com a Fiesc e o economista Egídio Martorano pelo lançamento do livro “Proposta para Inserção de SC no Contexto Logístico Nacional”. Foram inteirados da discriminação que o Estado sofre do governo federal. Líderes defenderam a divulgação do estudo em várias organizações e uma mobilização com união do Fórum Parlamentar Catarinense em Brasília.

Reforma

Painel sobre a reforma tributária vai ser realizado na sexta, às 9h, pela Fiesc, com palestra do economista Bernard Appy, e atuação de especialistas.

Crematório

Florianópolis passa a contar, a partir desta quinta, com o primeiro crematório. Foi aberto o Parque Cemitério Jardim da Paz e Crematório, na SC-401.

Secretário

Vereador Tiago Morastoni(MDB) assume nesta quinta, às 9h30min, o cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico da prefeitura de Itajaí.

Leia também a coluna de Upiara Boschi

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação