publicidade

Moacir

Novo depoimento

O poder da burocracia estatal 

Compartilhe

Por Moacir Pereira
12/08/2019 - 03h30 - Atualizada em: 12/08/2019 - 10h41

Um novo e contundente depoimento do empresário Luciano Hang contra a burocracia massacrante de órgãos públicos que só negam licenças, freiam projetos, proíbem e ajuízam ações contra os novos empreendimentos viralizou na internet. Ele tem, há dois anos, recursos para uma nova megaloja em Curitiba, numa imensa área.

Não deixam, porque tem uma árvore no meio do imóvel. Havan e Fort Atacadista têm outro projeto comum para megalojas na SC-401, no trevo dos Ingleses, onde já existia o Ilha Shopping. Um representante do Ministério Público embargou a obra na Justiça. Há oito meses os dois grupos submetem-se a exigências absurdas de novos projetos. Procuraram equacionar, com uma papelada infernal.

A previsão dos grupos Havan e Pereira é de investimentos de R$ 100 milhões, com geração de mais de mil empregos. Vão realizar obras complementares de vias marginais e alargamento de pontes, entre as compensatórias. Luciano Hang tem agenda para inaugurar mais 11 megalojas este ano, sendo duas em Santa Catarina: Balneário Camboriú e Itajaí. A Capital está fora, por enquanto. Ele continua acusando os burocratas e o Ministério Público de excesso burocrático e falta de bom senso.

O prefeito da Capital Gean Loureiro diz que cumpre decisão judicial e que espera liberar a licença da Floram esta semana. Já existem licenças do IMA da Havan e falta apenas a do Fort. Poderá resolver este caso concreto. Mas a sanha deste paquiderme usurpador, que suga quem empreende e nega emprego a quem quer trabalhar, precisa ser contida.

Ouça o comentário de Moacir Pereira:

O vice

Ex-presidente do Ipuf, Carlos Alberto Riederer, dá um merecido depoimento ao ex-vice-governador José Augusto Hülse, que faleceu em Criciúma. Escreveu:

“Secretário de Transportes do Estado, determinou ao Superintendente da Via Expressa Sul, Luciano Presta, que a obra obedecesse o projeto do Ipuf. Foram feitas, então, as ligações com o sistema viário municipal que não estavam previstas, ligando os túneis às pontes, em frente ao Centro de Convenções. O projeto original terminava na Assembléia Legislativa. Na continuidade, a prefeitura executou o elevado Dias Velho, unindo-o com a Beira-Mar Norte. Entrosamento ocorreu no período de forte divergência política entre Estado e município.”

Incentivos

Presidente da Fecam, Joares Ponticelli (PP) está fazendo pesquisa entre os presidentes das 21 associações de municípios para tomada de posição pública sobre a decisão do governador Carlos Moisés de cancelar os incentivos agrícolas, elevando o ICMS em 17%, além de outros reajustes. O grito é geral no Estado.

Cassação

A Câmara de Camboriú marcou para amanhã a votação da cassação do prefeito Elcio Bisturi Kuhnen (MDB). Seu advogado Marcelo Vrenna informou, contudo, que o processo está suspenso. A juíza da Vara da Fazenda, Alessandra da Silva Oliveira acolheu ação que apontava ilegalidades no processo legislativo.

publicidade