nsc
    nsc

    Destaque

    O que faz Chapecó ser o novo polo de SC

    Compartilhe

    Por Moacir Pereira
    27/07/2019 - 05h30
    (Foto: Cristiano Estrela / Agência RBS)

    O balanço das exportações de SC no 1º semestre indica que as carnes de aves lideram em volume, com 24,13% de participação no total, além de 8,1% de carne suína. Isto significa que um terço do comércio exterior do Estado deve-se ao agronegócio.

    A base da extraordinária produção e liderança está em Chapecó, a Capital da Agroindústria que já se consolidou como novo polo de desenvolvimento catarinense. 

    As notícias da região são auspiciosas. Com a construção do Contorno Oeste, cujos recursos foram prometidos pelo governador Moisés da Silva em sua última visita ao Oeste, a Aurora vai duplicar o abate de aves, passando de 170 mil para 320 mil por dia. Também projeta passar o abate de suínos de 5 mil para 10 mil diários.

    O prefeito Luciano Buligon tem outro dado de impacto. Se vale como índice de crescimento a construção civil, Chapecó está em 1º lugar em SC. Registra 3,2 mil m² de área construída por dia. Tem em edificação, neste momento, 20 prédios com mais de 30 andares.

    Com 220 mil habitantes e 150 mil eleitores, Chapecó presta esta semana merecidas homenagens aos agricultores, pela passagem de seu dia, a excepcional rede de cooperativas e a força do agronegócio.

    Exemplo

    Divulgação
    (Foto: )

    Com 94 anos, comemorados com familiares e amigos, o empresário Elias Seleme Neto, de Caçador, é um exemplo de amor e dedicação ao trabalho. Comparece todos os dias na ampla fábrica de couros da Viposa, conversa com os operários, fiscaliza a qualidade dos produtos e costuma sugerir inovações. A empresa exporta couros para os EUA, Alemanha, Dinamarca e Canadá. Seu filho, Gilberto Seleme (D) é o vice-presidente da Fiesc.

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas