Navegue por

publicidade

Pancho

Segurança

Blumenau forma 48 bombeiros comunitários, mas nova turma só será formada em dois ou três anos

Compartilhe

Por Pancho
17/03/2018 - 09h12 - Atualizada em: 17/03/2018 - 09h31
Formatura ocorreu no 3º Batalhão de Bombeiros Militares em Blumenau

Reforço importante chegou nesta semana à corporação do Corpo de Bombeiros Militares do Médio Vale do Itajaí. Na noite de quarta-feira, formaram- se no 3o Batalhão mais 48 bombeiros comunitários, sendo que 34 trabalharão em Blumenau e 14 em Gaspar. Inicialmente a turma contava com 50 alunos, mas dois desistiram no meio do caminho.

Siga Pancho no Facebook, Twitter e Instagram​

A cerimônia marcou o fim do Curso Avançado de Atendimento a Emergências (CAAE). Os novos bombeiros comunitários tiveram 104 horas/aula mais 240 horas de estágio. Antes, porém, eles participaram de um curso básico de 40 horas/aula que é oferecido à comunidade.

Os novos voluntários precisam trabalhar no mínimo 24 horas por mês para serem considerados ativos. São pessoas comuns que abrem mão de um tempo livre no cotidiano de estudos, trabalho ou família para ajudar a quem mais precisa em situações de emergência. Quem tem disponibilidade e vontade, trabalha mais. Em Blumenau tem voluntário que chega a fazer mil horas por ano.

O subtenente Dirceu Rodrigues, auxiliar da seção de Instrução e Ensino do 3o Batalhão de Bombeiros Militares de Blumenau, explica que eles atuam dando apoio aos bombeiros militares no atendimento das ocorrências, como incêndios, acidentes e resgates.

– A responsabilidade pelo atendimento é do Estado, ou seja, do bombeiro militar. O bombeiro comunitário ajuda no que for necessário para que o serviço seja efetuado com sucesso – afirma Rodrigues.

Em Blumenau, o efetivo de cerca de 80 bombeiros militares já conta com o apoio de aproximadamente 50 bombeiros comunitários que estão na ativa. Com os formandos, o número de voluntários pode chegar próximo ao dos efetivos.

No total a cidade já formou 600 bombeiros comunitários, mas nem todos cumprem as 24 horas por mês de trabalho. Em situações como enchentes e outros desastres naturais, Rodrigues conta que é comum até os inativos aparecerem para auxiliar no atendimento, ajuda que é sempre bem-vinda, principalmente quando o Estado não tem condições financeiras de lançar novos concursos e aumentar o efetivo no batalhão.

ÚLTIMA TURMA DA DÉCADA

Segundo o subtenente Dirceu Rodrigues, normalmente são abertos nas comunidades dois cursos por ano. Além de passar orientações básicas para cidadãos preocupados em ajudar no caso de alguma ocorrência, esse cursos acabam despertando o interesse das pessoas para o serviço voluntário. Rodrigues estima que a cada três turmas do curso básico é aberta uma turma do avançado.

Leia outras postagens de Pancho​

Infelizmente neste ano não serão disponibilizadas aulas, porque será disponibilizado um curso para formação de soldados. A estimativa do batalhão é que uma nova turma de bombeiros voluntários seja formada em 2020 ou 2021. Até lá, os interessados devem acompanhar na página bit.ly/cursoscbm a publicação dos editais com a convocação para novos cursos.

Deixe seu comentário:

Pancho

Pancho

Pancho

O noticiário de Blumenau e região enriquecido com opinião. Política, segurança pública e as polêmicas da região, além da análise, dicas e curiosidades do cotidiano.

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação