publicidade

Navegue por
Pancho

Infraestrutura

Superintendente do DNIT prevê 2019 mais produtivo para a duplicação da BR-470

Compartilhe

Por Pancho
10/12/2018 - 14h59 - Atualizada em: 10/12/2018 - 14h59
Ronaldo Carioni Barbosa, superintendente do DNIT em Santa Catarina
Ronaldo Carioni Barbosa, superintendente do DNIT em Santa Catarina. Foto: Pancho

Mais do que informações sobre o andamento da duplicação da BR-470, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, trouxe nesta segunda-feira a Blumenau a expectativa de que o próximo ano será melhor para a obra do que foi 2018. Ele participou, pela manhã, de um evento promovido pelo Comitê da Duplicação da BR-470 no Hotel Sesc e que reuniu lideranças de todo o Vale do Itajaí.

Siga Pancho no Facebook, Twitter e Instagram​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

Carioni até falou um pouco sobre a situação em cada lote, mas disse que com o novo governo federal — que na opinião dele deve ser mais generoso do que o atual — e com as desapropriações feitas até então, é possível vislumbrar um ano com mais avanços do que este que está terminando. É bom lembrar que Carioni é filiado ao PR, partido que já declarou apoio ao governo Bolsonaro. Aliás, o superintendente catarinense se mostrou alinhado com o presidente eleito. Iniciou a fala agradecendo a Deus e enalteceu o espírito patriota de quem se importa, fiscaliza e cobra a duplicação da rodovia. Também fez questão de lembrar que é integrantes das Forças Armadas do Brasil.

12 quilômetros em 2019

De prático ele voltou a falar da expectativa de entregar 12 quilômetros de duplicação no lote 2, entre Ilhota e Gaspar, até meados do próximo ano e de inaugurar esse trecho com a presença do futuro presidente Jair Bolsonaro (PSL). Disse que tem sido questionado sobre a real necessidade de inaugurar um trecho que corresponde a apenas 16% da obra total:

— É importante inaugurar segmentos para mostrar o que está sendo feito.

Sobre a previsão de conclusão da duplicação nos 74 quilômetros entre Navegantes e Indaial, Carioni avalia ser possível entregar a obra em três anos, ou seja, até o final de 2021, mas isso é apenas uma percepção e, certamente, vai depender da evolução dos repasses feitos pelo governo federal.

Lotes 1 e 2

A obra no lote 1, entre Navegantes e Ilhota, está 40% executada, segundo o DNIT. Os trabalhos não evoluem como poderiam devido a desentendimento das empresas que compõem o consórcio responsável pela obra. De maneira improvisada, é possível que 1,5 quilômetro seja liberado para o trânsito durante a temporada.

Já o lote 2 é o melhor, segundo avaliação do superintendente. As obras executadas somam 66% e evoluem com mais facilidade. Por isso mesmo vai colocar lá os recursos que, porventura, sejam liberados pelo governo federal até o fim do ano. Até o fim do ano parte do trânsito deve ser desviado para a nova pista num trecho de oito quilômetros, o que vai possibilitar a recuperação da pista existente a partir do ano que vem.

Lotes 3 e 4

Os trabalhos no lote 3 estão concentrados na região do viaduto da Mafisa e do trevo de acesso a Pomerode. Segue a previsão de concluir as obras nesses dois pontos ao longo do próximo ano. Entre Gaspar e Blumenau foram executados 14% do que está previsto.

O lote 4, entre Blumenau e Indaial, é o mais atrasado, com 2% das obras executadas. A desculpa era a falta de desapropriação, mas agora já seria possível evoluir. Carioni disse que vai cobrar o cronograma da empresa responsável e que se ela não for capaz de cumprir ela será advertido, multado e até mesmo dispensada, se for necessário.

Deixe seu comentário:

Pancho

Pancho

Pancho

O noticiário de Blumenau e região enriquecido com opinião. Política, segurança pública e as polêmicas da região, além da análise, dicas e curiosidades do cotidiano.

pancho@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação