Florianópolis

publicidade

Pedro

Câmara de Comércio

Com foco na cerveja, Blumenau estreita relações comerciais com a República Tcheca

Compartilhe

Por Pedro Machado
07/03/2018 - 17h47 - Atualizada em: 07/03/2018 - 17h47
Foto Divulgação / Fecomércio-SC

*Por Lucas Paraizo, interino

Blumenau vai ganhar nos próximos meses uma Câmara de Indústria e Comércio com a República Tcheca. Será a segunda do estilo na cidade que já tem a câmara da Alemanha e deve fomentar as negociações entre empresas do Vale do Itajaí e o país europeu. A proposta surgiu do cônsul honorário da República Tcheca em Santa Catarina, Rafael Thales de Freitas, que mantém o consulado em Blumenau.

– Sentimos a necessidade e apresentamos a proposta à prefeitura. Já está tudo certo na República Tcheca e estamos nos últimos detalhes. A câmara terá duas bases, uma em Florianópolis e outra em Blumenau, que vai atender todo o Vale do Itajaí com incentivo ao mercado cervejeiro, o ramo de cristais e produtos de metalmecânica – disse Freitas.

Uma das primeiras ações da câmara deve ser a doação de uma cervejaria que vai funcionar dentro de um contêiner, como uma unidade móvel para pequenos cervejeiros que será administrada pelo Senac e rodará o Estado com aulas e pequenas produções itinerantes. Está em estudo também que o contêiner tenha ingredientes gratuitos fornecidos por empresas tchecas.

A relação Blumenau-República Tcheca está em foco na visita de uma comitiva de 12 representantes do país ao Estado. Em eventos da Fecomércio-SC, eles já passaram por Florianópolis e ontem estiveram em uma rodada de negócios no Hotel Sesc de Blumenau, onde visitaram empresas e à noite participaram da cerimônia de premiação do Concurso Brasileiro de Cervejas.

Semelhanças no território e na cultura

País vizinho da Alemanha e com quase o mesmo tamanho territorial que Santa Catarina, a República Tcheca guarda algumas semelhanças com a região do Vale. Maior consumidor per capita de cerveja no mundo e um dos maiores produtores da bebida, o país vê o crescimento do mercado cervejeiro na região e quer ampliar o comércio de maquinário, tecnologia e insumos com Santa Catarina. Em um discurso bem-humorado aos brasileiros, o diretor do departamento de diplomacia econômica do ministério das relações exteriores da República Tcheca, Marek Svoboda, fez questão de frisar o quanto os tchecos amam cerveja e se orgulham da sua produção.

Entre os empresários que participam da comitiva, há até representantes de marcas que vendem estruturas prontas para microcervejeiros, mas, além do Vale do Itajaí, há ainda uma visão estadualizada de Santa Catarina que interessa aos tchecos, como a região serrana e sua produção de vinhos. Embora não seja tão famosa quanto a cervejeira, a indústria de vinhos na República Tcheca tem crescido e também quer trocar informações com os catarinenses, visto que a produção dos europeus é concentrada em pequenos produtores.

De olho no lúpulo

Pouquíssimo produzido no Brasil, o lúpulo é matéria-prima da cerveja e é um dos ingredientes que a República Tcheca está tentando exportar com mais força para o Vale do Itajaí. O país é o terceiro maior produtor de lúpulo no mundo e quer mostrar aos cervejeiros brasileiros os estilos tchecos da bebida milenar.

– Os processos alemão e tcheco são muito parecidos, é possível fazer algumas trocas e apresentar os nossos ingredientes aos consumidores que estão acostumados com o estilo alemão. É por isso que estou aqui. Essa missão é muito importante porque acreditamos que o mercado de Santa Catarina tem uma perspectiva muito boa para o lúpulo tcheco – disse o diretor de vendas da Bohemia Hop, Jan Podseník, um dos sete empresários na comitiva.

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação