publicidade

Pedro

Mobilidade urbana

Frota de Blumenau ganha seis novos automóveis por dia no primeiro semestre do ano

Compartilhe

Por Pedro Machado
18/07/2019 - 06h29 - Atualizada em: 18/07/2019 - 06h29
Foto: Patrick Rodrigues, BD

Diariamente seis novos carros têm autorização para circular nas ruas de Blumenau. Para chegar a esse número, a coluna consultou estatísticas oficiais do Detran de Santa Catarina. Os dados mostram que, entre janeiro e junho deste ano, 1.153 automóveis passaram a integrar a frota do município, que já soma 168.148 unidades. Em média, foram exatamente 6,37 em cada um dos 181 dias do primeiro semestre de 2019.

Os 168.148 automóveis representam cerca de 63% da frota total do município. O Detran também contabiliza outros veículos comuns, como motos, caminhões, ônibus e camionetes – que têm uma classificação diferenciada dos automóveis. A conta ainda inclui meios motorizados diversos, a exemplo de tratores, quadriciclos e utilitários.

Somando tudo isso, Blumenau conta com uma frota, hoje, de 265.018 veículos. Ao final do primeiro semestre de 2018, esse número estava em 258.413. O rápido crescimento evidencia os desafios de mobilidade urbana do município.

À espera

A indústria têxtil e de fiação não está entre os setores incluídos nos projetos aprovados nesta quarta-feira pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina que tratam de alterações de benefícios fiscais concedidos no Estado. O segmento, junto a outras atividades, será incluído no que vem sendo chamado de “PL do rescaldo”, que deve ser apresentada até o final de setembro.

Intercâmbio

Natural de Balneário Camboriú, a estudante Bruna Mendes, que cursa Medicina Veterinária na Udesc, é a única brasileira entre os vencedores de um programa global de bolsas de estudos da Boehringer Ingelheim, indústria farmacêutica alemã que está entre as maiores do mundo no ramo. Com a conquista, Bruna participará do Congresso Mundial de Buiatria no ano que vem, em Madri.

Alerta

A Receita Federal disparou comunicado reforçando que os leilões de mercadorias apreendidas pelo órgão não são feitos em sites privados. O esclarecimento foi divulgado depois de denúncias de uma página falsa, que simula o Sistema de Leilão Eletrônico oficial da instituição.

Deixe seu comentário:

publicidade