nsc
nsc

Comércio exterior

Furb vai qualificar de graça pequenas empresas do Vale para exportação

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
27/09/2021 - 08h16
Universidade foi selecionada para executar programa da Apex
Universidade foi selecionada para executar programa da Apex (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

A Furb foi selecionada pela Agência de Promoção de Exportações do Brasil (Apex) para executar um programa que vai ajudar pequenas empresas de Blumenau e região a fazer negócios no mercado internacional. Entidade e universidade devem assinar nas próximas semanas um convênio formalizando a parceria, quando mais detalhes sobre inscrições devem ser divulgados.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

O programa terá 30 meses de duração e pretende capacitar gratuitamente até 200 empresas dispostas a dar o primeiro passo rumo às exportações, diz Germano Gehrke, chefe de gabinete da reitoria e professor do curso de Tecnologia em Comércio Exterior. O convênio prevê um repasse, pela Apex, de R$ 1,27 milhão para custeio das atividades. À universidade caberá abrir uma chamada pública para credenciar uma equipe de consultores.

> Além da Hemmer: 14 grandes empresas de Blumenau que foram vendidas e o que aconteceu com elas

É este time, formado por 11 profissionais com conhecimento na área, que irá preparar as empresas para o comércio exterior. A formação, monitorada pela Furb, inclui noções de serviços aduaneiros, mapeamento de potenciais mercados consumidores, identificação de canais de distribuição, adequação de embalagens, formação de preços e registro de marcas e patentes internacionalmente, entre outros aspectos.

— O objetivo é fazer com que as empresas descubram o mercado internacional como forma de integração — considera Gehrke.

Pela proposta da Apex, Blumenau sediará um núcleo operacional do programa, enquanto Brusque receberá um polo de atendimento. Empresas localizadas em um raio de até 100 quilômetros poderão se candidatar para receber a qualificação. A região foi selecionada após um estudo de mercado feito pela entidade identificar grande potencial para ampliação do número de empresas exportadoras. Outras regiões do Estado também serão contempladas.

Negócios de qualquer segmento poderão participar. O foco, no entanto, estará voltado a quem ainda não tem experiência na área e precisa começar o processo do zero. Além da diversificação de mercado, a internacionalização ajuda empresas a se tornarem mais competitivas, avalia Gehrke, porque muitos países têm níveis de exigências diferentes dos aplicados no Brasil.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também​

Chance para acelerar crescimento pesou na decisão de vender a Hemmer, diz presidente

Unimed Blumenau avalia comprar terrenos vizinhos para retomar obra de hospital

Blumenau tem o desafio de convencer que até quem não usa precisa pagar pelos ônibus

Celesc prepara novo plano de demissão incentivada para funcionários​​​​

WEG compra empresa de 350 funcionários e faturamento de R$ 120 milhões

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas