nsc
nsc

Economia

Relação do blumenauense com o turismo é tema de pesquisa

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
29/02/2020 - 13h43
Decoração Vila
Decoração do Magia de Natal na Vila Germânica, uma das atrações do turismo da cidade (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

O blumenauense vê mais impactos positivos do que negativos com o desenvolvimento do turismo na cidade. Essa é uma das constatações de um levantamento feito pela publicitária Samara Effting Vieira em uma dissertação apresentada na última semana no mestrado em Turismo e Hotelaria da Univali.

O objetivo geral do trabalho foi avaliar a percepção dos moradores da cidade sobre as consequências do turismo e dos eventos turísticos que acontecem em Blumenau, e até onde o segmento proporciona qualidade de vida e satisfação pessoal.

Feita com cerca de 400 pessoas entre julho e agosto do ano passado, a pesquisa foi dividida em três grandes categorias e contemplou 38 questões. Os entrevistados precisaram dar uma nota de 1 a 7 sobre o nível de concordância com a frase apresentada, sendo que, quanto maior a pontuação, mais de acordo estavam com a afirmação.

Sobre os impactos positivos, a melhor média (veja no quadro) foi a de que o desenvolvimento do turismo promove a cultura e o artesanato locais (6,055). Melhora no padrão de vida (5,905) e da infraestrutura local (5,744) também tiveram boa avaliação. Por outro lado, ainda é baixa a percepção de que a atividade traz benefícios pessoais aos moradores (3,676).

Quando as questões focaram em possíveis efeitos negativos, a maior nota foi dada para a superlotação de turistas (4,877). Apesar disso, a média não é tão alta na comparação com a maioria dos resultados positivos. O aumento no preço das mercadoras e do custo de vida (4,852) também apareceu com destaque entre os itens mais bem avaliados.

De uma maneira geral, apurou a pesquisa, os moradores de Blumenau acreditam que a cidade deve promover mais intercâmbios culturais entre a população local e os turistas (5,817) e que o município deve investir mais no desenvolvimento do turismo (5,786), mas são mais relutantes quando questionados se este apoio deve vir de impostos locais (4,734).

Subsídios

Para Samara, que mora em Blumenau, o levantamento pode ajudar o município a embasar o desenvolvimento de políticas públicas específicas que ajudem a promover o setor. Esta, aliás, não é a primeira vez que a publicitária mergulha no assunto. Em 2013 ela já havia apresentado como trabalho de conclusão de curso (TCC) de Publicidade na Furb um estudo dos atributos da marca Blumenau na perspectiva dos moradores da cidade e seus impactos para o turismo.

Confira alguns resultados da pesquisa

tabela de resultados
Fonte: Bem-estar subjetivo e os eventos turísticos: a percepção dos residentes de Blumenau, dissertação em Mestrado e Hotelaria apresentada por Samara Effting Vieira
(Foto: )

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas