nsc
    nsc

    Política

    "Houve cooptação dos que saíram do MDB", diz Dário Berger sobre eleição em Florianópolis

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    18/11/2020 - 05h08
    Angela Amin, Dário Berger e João Batista Nunes
    Angela Amin, Dário Berger e João Batista Nunes (Foto: Angela Amin/ Divulgação)

    O Senador Dário Berger (MDB) acredita que o prefeito Gean Loureiro (DEM) cooptou integrantes do MDB para o seu projeto de reeleição. “Gean deixou o partido (MDB) e tem um fato que é nítido: a cooptação de todos os candidatos que saíram do MDB, o abuso de poder político, de poder econômico, da caneta, da nomeação de cargos e da possibilidade de usar a máquina para formar a chapa que acabou acontecendo. Isso é um fato que deveria ser analisado e investigado. Foi terra arrasada o que fizeram com o MDB em Florianópolis, levaram tudo”, afirmou Berger nesta terça-feira (17) em entrevista à Rádio CBN Diário.

    Dário afirmou que não esperava que Angela Amin (PP), apoiada por ele, não alcançasse no mínimo 10% dos votos. “Eu jamais acreditaria que ela não iria fazer 15% ou 20% dos votos”.

    Quanto à convivência com a família Amin, tradicional adversária do emedebista, Berger disse que nunca fechou as portas.

    “Eu tenho uma convivência com os meus adversários bastante peculiar. Você não me viu fechar todas as portas. A briga é na eleição. O ideal é que não se torne inimigo, apenas adversário”, disse o senador.

    Dário Berger disse que não sairá do MDB porque “está feliz” no partido e que se o partido desejar ele estará à disposição para a disputa ao governo do Estado em 2022.

    Gean

    Perguntado sobre a fala do senador, Gean alegou que está com bastante trabalho e não vai comentar assuntos improdutivos para a cidade.

    Confira a entrevista com o senador Dário Berger:

    Mais colunistas

      Mais colunistas