nsc
nsc

Educação

Professores de escolas particulares vão à justiça contra aulas presenciais em SC

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
09/11/2020 - 06h14 - Atualizada em: 09/11/2020 - 06h49
Polêmica na volta às aulas
Polêmica na volta às aulas (Foto: Banco de Dados, NSC)

Os professores de escolas particulares foram à justiça para impedir o retorno às aulas presenciais em Santa Catarina. O Sindicato dos Professores do Estado de Santa Catarina (Sinproesc), que abrange os educadores de escolas privadas, ingressou com um recurso neste domingo (8) no Tribunal de Justiça (TJ). A ação pede a suspensão dos efeitos da liminar que determinou o retorno das aulas nas escolas particulares em todas as regiões, independentemente da faixa de classificação de risco.

O Sinproesc aponta que “nunca foi chamado para compor esse processo” e pede para ser incluído como terceiro na medida em que “esta decisão atinge os direitos dos professores e profissionais da educação”.

O recurso está com o Desembargador Carlos Adilson Silva, da 2º Câmara de Direito Público do TJ.

Na sexta-feira (6), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou a portaria atendendo a determinação judicial, em que permite o retorno presencial nas escolas particulares mas estabelece o limite de 10% de estudantes por colégios nas regiões com nível de classificação gravíssimo, como é o caso atualmente da Grande Florianópolis. O Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) diz que a portaria não respeita integralmente a decisão judicial.

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas