nsc
nsc

Saúde

SC vai pagar o dobro da tabela SUS por leito de UTI em hospital particular

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
02/03/2021 - 10h59 - Atualizada em: 02/03/2021 - 15h22
Estado tenta ampliar leitos de UTI
Estado tenta ampliar leitos de UTI (Foto: Divulgação)

O governo de Santa Catarina está disposto a pagar o valor de mercado para ampliar o número de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Estado. Nesta terça-feira (2), o executivo estadual irá publicar um edital de cotação de diárias de leitos de UTI na rede privada de hospitais. No ano passado, a tentativa foi frustrada e o edital foi deserto, não houve interessados. Na ocasião, a secretaria da Saúde estava oferecendo a tabela SUS, com valor da diária de R$ 1.600,00. Desta vez, o Estado está propenso a pagar cerca de R$ 3.500,00, valor estimado por um leito de UTI nos hospitais particulares. Não trata-se do mesmo valor pago aos hospitais filantrópicos e públicos pois estes têm, muitas vezes, outras fontes de recursos, como emendas parlamentares por exemplo. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Técnicos do governo consultaram o Tribunal de Contas (TCE-SC) para validar a operação. O governo quer evitar erros formais e espera o aval do TCE. Internamente, o Centro Administrativa acredita que o setor privado possui uma agilidade maior para conseguir ativar novos leitos e contratar pessoal.

“O objetivo desta reunião foi anunciar à rede privada e aos empresários de Santa Catarina este movimento do Governo para ampliar ainda mais a oferta de leitos, agora na rede privada, mas custeado pela Secretaria de Estado da Saúde. O objetivo é permitir que tenhamos uma capacidade de atendimento adequada ao momento que vivemos da pandemia”, explicou o secretário de Administração (SC) Jorge Eduardo Tasca.

O governo parte da ideia de que irá controlar a pandemia, reduzir o númeor de casos, contágio, internações e mortes com as restrições mais duras de final de semana e forte fiscalização. Os epidemiologistas apontam que estas medidas não são suficientes e cobram ações mais enérgicas. Os órgãos de controle, que assinaram documento pedindo lockdown de 14 dias, deram um "voto de confiança" ao governo após reunião realizada nesta segunda-feira (1). Ao que tudo indica, irão aguardar até a próxima segunda-feira (8) por uma melhora no cenário. Caso não mude e sem ações restritivas, o próximo passo será provocar o Poder Judiciário.

Leia mais:

> Seis pacientes com Covid-19 morrem aguardando leitos de UTI em Xanxerê

> Colapso atinge Santa Catarina mesmo com 167% leitos de UTI a mais do que em 2020

> Estoque de hidroxicloroquina doado pelos EUA está parado em SC; são mais de 200 mil comprimidos

> Chapecó pede análise do Estado sobre fechamento de rodovias e aeroporto para conter avanço da Covid-19

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas