publicidade

Roberto

Análise

Bom jogo, mas nova derrota do Avaí

Compartilhe

Por Roberto Alves
15/07/2019 - 08h24 - Atualizada em: 15/07/2019 - 08h24
Foto: Pedro Chavez

O Avaí foi melhor que o Fortaleza. Resultado final? 2 a 0 para o adversário. De nada adianta ter quase 70% de posse de bola e perder o jogo. Posse de bola é importante, mas é preciso ter mais objetividade – o que não aconteceu no Castelão.

Já na Arena Condá, a Chapecoense levou a virada do Atlético-MG, uma bicada do Galo. Nossos dois times estão no Z-4, um recomeço que nos preocupa muito daqui pra frente.

As novidades

Luanderson na quarta zaga tem saída de bola, pouca marcação e dificuldade na bola aérea. Nos dois gols do Fortaleza teve participação. Escorregou no primeiro, além de ter sofrido falta, e no segundo a bola foi cruzada na suas costas. Vai perder a posição depois de uma criteriosa avaliação do técnico.

Lourenço precisa voltar para a lateral, com a entrada do Caio Paulista no flanco. Douglas fez um bom jogo, conhece quando tem a bola. Vimos poucos pontos positivos no Avaí do novo técnico. O problema é a colocação e a pouca pontuação que se encontra na tabela. O time continua na lanterna do Brasileirão.

Valentim

Tem uma semana para fazer uma análise mais profunda. Claro que publicamente não faria nenhum comentário mais forte sobre este ou aquele jogador. Tem correção para o ataque, que inexistiu em Fortaleza, transição mais rápida no meio e, certamente, correção na defesa.

No Avaí

Janniter de Cordes também não conseguiu ouvir os jogadores do Avaí, que lhe disseram estar proibidos de dar entrevista a ele. Picuinhas à parte, quem perde são os torcedores. A emissora está fazendo a sua parte e de forma muito profissional.

Chape

A Chapecoense não fez um bom jogo e parece não ter aproveitado bem os 30 dias de treinos. O goleiro Tiepo ainda defendeu um pênalti. O empate não era negócio, mas tomar a virada nos acréscimos, aos 53 minutos, foi terrível. 

Vitória? só no campo

Uma atuação de forte marcação no primeiro tempo e um gol aos oito minutos levou o Figueirense para uma etapa final mais tranquila. Um pouco mais ofensivo, fez uma vitória indiscutível e irrepreensível, chegando a golear o América-MG em sua casa. Mérito para os jogadores, que estão jogando com alto senso de profissionalismo e dignidade, mesmo com salários atrasados.

Deixe seu comentário:

publicidade