nsc

publicidade

Saavedra

Redução

Encerramento do contrato de funcionários terceirizados causa impactos em Joinville

Compartilhe

Por Saavedra
14/03/2019 - 05h20
(Foto: Tiago Ghizoni / Diário Catarinense)

O encerramento do contrato de funcionários terceirizados já causa impactos em Joinville, com redução no número de carteiras de identidade emitidas pelo IGP, o que leva ao aumento no prazo para a confecção do documento. A queda seria superior a 60%. Em moção de solicitação de retomada do contrato, a Câmara de Joinville reclama também que o agendamento passou a ser somente pela internet, sem a opção presencial. O contrato da Secretaria de Segurança Pública atendia ainda outras cidades no Estado. 

COBERTURA DO BPC

Os programas do benefício de prestação continuada, o BPC, atende 5,8 mil pessoas em Joinville. O atendimento é para pessoas com deficiência ou idosos com baixa renda familiar com direito a um salário mínimo mensal. No ano passado, foram repassados R$ 65 milhões na cidade por conta do BPC. A reforma da Previdência prevê a mudança em parte das regras do BPC, mas dificilmente serão aprovadas pelo Congresso Nacional.

TAMBÉM NO TRÂNSITO

Nas próximas semanas, com final de outro contrato de terceirização, o setor de documentos de trânsito, envolvendo também a confecção da carteira de habilitação, será afetado pela falta de profissionais. O governo do Estado quer ampliar a informatização para recuperar a capacidade de atendimento, mas ainda não há prazos definidos para a implantação de mais sistemas.

OUTRO PROJETO DOS RADARES

Em um dos seus primeiros projetos apresentados em Brasília, Darci de Matos (PSD) quer o fim dos radares móveis na fiscalização do trânsito. Para o deputado federal, a legislação, do que jeito que está, permite o “efeito emboscada” no uso dos aparelhos.

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

O deputado Darci de Matos também tem projeto para permitir a participação em todas licitações de empresas em recuperação judicial – há concorrências, não todas, que cobram o documento de negativa em recuperação. Para o deputado, se a empresa tem condições econômicas de participar, a permissão poderá colaborar na recuperação.

MARIELLE

O PSOL de Joinville faz ato hoje em memória de Marielle Franco e de Anderson Gomes, assassinados há um ano. Será a partir das 18 horas, na Praça da Bandeira.

O QUE FALTA

O MP abriu inquérito para apurar os motivos da demora na realização de cirurgias buco-maxilo-facial no Hospital Municipal São José. Uma das possibilidades é a manutenção dos equipamentos.

VOTAÇÃO DO ROTATIVO

A votação do projeto da Prefeitura de Joinville de revogação da atual lei do estacionamento rotativo será na próxima segunda. Neste quinta, a comissão de Finanças faz reunião extraordinária para votar aparecer. Com a lei revogada, o Detrans poderá levar adiante a proposta de criar um rotativo gratuito, a ser administrado pelo próprio departamento. A minuta do decreto, solicitada pela vereadora Tânia Larson (SD), não foi enviada pelo Executivo. Mas foram repassadas outras informações sobre o funcionamento.

MAIORES DEVEDORES

Em pedido de informação ao governo federal, Rodrigo Coelho (PSB) quer saber quais são os 100 maiores devedores do INSS no País. Em outra solicitação, o deputado federal quer quais imóveis do instituto não estão sendo utilizados e quais poderão ser vendidos (com respectivos valores).

MAIS 70% NA COSIP

A receita da Prefeitura de Joinville com a Cosip em 2019 já está 70% superior a arrecadação do mesmo período do ano passado. Em 2018, já estava sendo aplicado o novo modelo de cobrança, baseado no consumo de energia e não mais na extensão frontal (testada) do terreno.

MAIS FAIXAS

O reajuste da energia (o valor de cada faixa de consumo da Cosip aumenta quando sobe a luz) e o maior consumo ajudaram nesse desempenho da receita, de R$ 12,8 milhões até o final de fevereiro. Está em análise a mudança no sistema de cobrança, com mais faixas intermediárias de consumo, ainda sem projeto enviado à Câmara

FUTURO DO CUBATÃO

No dia 20 (quarta), a Câmara de Joinville realiza audiência pública para tratar do rio Cubatão, a principal fonte de água da cidade. Os temas serão a necessidade de desassoreamento e adoção do plano de manejo. O autor da proposta do encontro, Odir Nunes, quer saber quais medidas estão sendo tomadas em defesa do rio. Quase 20 entidades foram convidadas para o evento marcado para a Sociedade Dona Francisca.

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Saavedra

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

jefferson.saavedra@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade