nsc
nsc

EM LICITAÇÃO

Joinville vai comprar R$ 1 milhão em cestas básicas para distribuição a alunos

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
20/05/2020 - 20h59
Kits de alimentação começaram a ser distribuídos na semana passada pela Secretaria de Educação de Joinville (foto: Divulgação)
Kits de alimentação começaram a ser distribuídos na semana passada pela Secretaria de Educação de Joinville (foto: Divulgação)

A prefeitura de Joinville abriu licitação para a compra de até R$ 1 milhão em cestas básicas. A aquisição será para atender a alunos da rede municipal em situação de vulnerabilidade. A merenda escolar tradicional deixou de ser oferecida por causa da suspensão das aulas presenciais. A compra será concluída em junho. Não há previsão, neste momento, de retomada das aulas presenciais em Santa Catarina.

Na semana passada, a Secretaria de Educação começou a distribuição de kits de alimentação, com frutas, verduras e legumes. Perto de um terço dos alunos da rede municipal estão cadastrados para receber os alimentos.

O pregão eletrônico é para o registro de preços, não significa necessariamente em aquisição dos produtos. A cesta básica a ser comprada terá arroz, feijão, macarrão, farinha de mandioca, flocos de milho, óleo de soja, leite em pó, sal e açúcar. A pretensão é de compra de 21 mil cestas. Como o pregão foi aberto nesta semana, a Secretaria de Educação ainda não divulgou como será feita a distribuição das cestas, a iniciar no mês que vem, se os prazos do pregão forem atendidos.

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas