nsc
    nsc

    PARALISAÇÃO DE FEVEREIRO

    Nova liminar impede desconto nos salários de todos os participantes na greve na prefeitura de Joinville 

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    07/04/2020 - 17h24
    Uma das pautas da greve de fevereiro foi a tentativa de antecipação da abertura das negociações (foto: Arquivo AN)
    Uma das pautas da greve de fevereiro foi a tentativa de antecipação da abertura das negociações (foto: Arquivo AN)

    O Sindicato dos Servidores de Joinville (Sinsej) conseguiu liminar no Tribunal de Justiça para suspender o desconto no salário de todas as categorias participantes da greve realizada entre fevereiro e março. Na semana passada, o sindicato já havia conseguido decisão favorável à suspensão do corte no ponto dos servidores grevistas, mas a liminar não incluiu os funcionários de serviços essenciais descritos em lei federal. Foi esse o motivo pelo qual o Sinsej recorreu.

    A decisão tomada na tarde desta terça-feira pelo tribunal teve o entendimento de que o que a lei proíbe é a paralisação dos serviços essenciais. “No caso, até o momento, não há provas de que os servidores não mantiveram a continuidade da prestação destes serviços no município de Joinville, durante o movimento grevista discutido em tela”. O desconto chegaria a 16 dias. As negociações referentes à pauta de demandas do funcionalismo municipal de 2020 estão paralisadas em Joinville devido à pandemia do coronavírus.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas