nsc
nsc

NOVOS ACELERADORES LINEARES

Quais os planos de Joinville para o tratamento de câncer no Hospital São José

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
07/12/2020 - 15h20
Na oncologia, Hospital São José tem atendimentos em quimioterapia e radioterapia
Na oncologia, Hospital São José tem atendimentos em quimioterapia e radioterapia (Foto: Divulgação)

O tratamento do câncer em radioterapia no Hospital Municipal São José está passando por mudanças. Com o desligamento da máquina de cobaltoterapia, o que deve ocorrer no fim do ano, o atendimento em radioterapia pelo SUS em Joinville passa ser realizado exclusivamente em hospitais credenciados – isso já ocorre hoje, a diferença é que os serviços credenciados vão atender também a demanda do aparelho do cobalto.

> Equipe de transição quer mais informações sobre contratos em Joinville

> Procura surpreende em Joinville e 8,6 mil pessoas tentam cargo em governo do Novo

> "Conheço a realidade nua e crua de Joinville", diz Adriano Silva

> Reforma da Previdência em Joinville será desafio para Adriano Silva

> Transição em Joinville trata do futuro do saneamento e da Águas

Até o final de junho de 2021, o São José volta a atender em radioterapia. O prazo foi estimado pela Secretaria de Saúde de Joinville com a alegação de que naquele momento estarão em operação os dois novos aceleradores em fase final de contratação. A secretaria também alega que os tratamentos em radioterapia em Joinville pelo SUS, junto à rede credenciada, estão começando em até 15 dias após o diagnóstico, em prazo menor, portanto, aos 60 dias (no máximo) determinados em lei.

O hospital São José faz atendimentos em quimioterapia e radioterapia em tratamentos oncológicos. A quimioterapia continua sendo oferecida, sem alterações. Na radioterapia, havia o acelerador linear em uso desde 2011 e a máquina de cobalto, em operação desde 1991. No início deste ano, o acelerador foi desativado devido à necessidade de troca de dispositivo (feixe de elétrons).

A manutenção não foi providenciada porque estava sendo preparada a compra de novos aparelhos. O atendimento pelo SUS continuou nos hospitais da Unimed (Joinville) e São José (Jaraguá do Sul), em serviços credenciados pela Secretaria de Saúde de Joinville. No caso da bomba de cobalto, a desativação vai ocorrer por causa do fim da vida útil da pastilha usada no equipamento.

A licitação para a compra dos aceleradores tinha plano inicial de lançamento no primeiro trimestre, mas acabou ficando para setembro. Houve período de suspensão de prazos para esclarecimentos sobre o edital e agora a concorrência está na fase final, com previsão de assinatura do contrato ainda em 2020. A partir da contratação, a empresa vencedora terá seis meses para colocar os aparelhos em operação, segundo a secretaria municipal.

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas