nsc

publicidade

Saavedra

Balanço

Número de processos pendentes na Justiça do Trabalho cai 53% em Joinville

Compartilhe

Por Saavedra
23/08/2019 - 07h44 - Atualizada em: 23/08/2019 - 07h55
Queda em ações na Justiça do Trabalho são desde 2017 (Foto: Maykon Lammerhirt / BD)

O número de processos pendentes para julgamento na Justiça do Trabalho despencou em Joinville. Em Joinville, no final de 2017, eram 9,8 mil ações à espera de julgamento nas cinco varas trabalhistas da cidade. Ao final do mês passado, o estoque caiu para 4,6 mil processos em Joinville, onde são julgadas as demandas em primeira instância. 

O fenômeno se repete nas estatísticas estaduais, conforme dados do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região. A vigência da reforma trabalhista permitiu a maior produtividade, em circunstância também observada em escala nacional. Em 2018, caiu o registro de novas reclamatórias. Agora, o número voltou a subir. 

Em 2019, como no ano passado, a Justiça do Trabalho em Joinville conseguiu julgar um número de ações superior ao dos novos processos. Já foram julgados 5,3 mil processos em 2019, enquanto ingressaram 3,8 mil novas ações. Em Santa Catarina, foram julgados 50 mil processos, enquanto há 33,6 mil pendentes. 

Sem repasse para convênio de trânsito

As tratativas continuam em andamento, houve a retomada do convênio de trânsito entre Prefeitura de Joinville e governo do Estado, mas a liberação dos quase R$ 20 milhões referentes ao pagamento de multas pelo sistema estadual ainda não foi efetuada. Ou seja, apesar do otimismo inicial, o dinheiro a ser usado na sinalização não veio.

Obras do rio Mathias em setembro

O cronograma das obras de drenagem do rio Mathias não foi alterado.

Dessa forma, o início da instalação da galeria subterrânea na Visconde será no final de setembro, quando estiverem encerrados os trabalhos de realocação de redes de água e esgoto.

Como o Stammtisch está mantido para o mesmo local, presume-se que a colocação da galeria não vá atrapalhar o evento. A CDL quer o adiamento das obras para janeiro.

Desde fevereiro

Rachadura no muro Cachoeira compromete calçada e monumento da Barca Colon
Rachadura no muro Cachoeira compromete calçada e monumento da Barca Colon
(Foto: )

O muro do entorno do rio Cachoeira ainda não foi recuperado. Quando a estrutura começou a ruir, em ponto próximo à Barca, havia planos da Prefeitura de Joinville para fazer a reconstrução com equipes próprias, mas ficou na intenção. O problema ocorreu em fevereiro, após obras da drenagem do rio Mathias.

Filiação

Cotada para ser a vice de Adriano Silva, pré-candidato a prefeito de Joinville pelo Novo, Rejane Gambin já é filiada ao partido.

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Saavedra

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

jefferson.saavedra@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade