nsc
    nsc

    Eleições 2020

    Pelo menos seis vereadores de Joinville devem trocar de partido até março

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    05/02/2020 - 20h03
    Câmara de Joinville conta com 19 vagas de vereadores (foto: Mauro Schlieck, CVJ, Divulgação)
    Câmara de Joinville conta com 19 vagas de vereadores (foto: Mauro Schlieck, CVJ, Divulgação)

    Pelo menos seis vereadores de Joinville devem trocar de partido nas próximas semanas, dentro do prazo legal (seis meses antes da eleição) para concorrer à reeleição em outubro. No caso de Rodrigo Fachini (MDB), Pelé (PL), Iracema Bento (PSB) e Ninfo König (PSB), a decisão já está tomada, só falta escolher a nova legenda. Já Lioilson Correa (PSC) e Natanael Jordão (PSDB) ainda não cravaram a saída, mas também não devem ficar. Outras mudanças são possíveis. Em Joinville, são 19 vereadores.

    Rompido com o governo Udo desde o final de 2018, Fachini tem ação judicial com pedido de desfiliação por justa causa do MDB, em análise no TRE. O vereador está próximo de Rodrigo Coelho e deverá ir para um partido aliado do deputado federal, pré-candidato a prefeito (Coelho ainda depende de decisão judicial para deixar o PSB a tempo de disputar a Prefeitura). Entre as possibilidades de Fachini, estão o PSDB e o Podemos.

    Iracema e Ninfo também vão deixar o PSB. A decisão está tomada desde o início do ano passado, quando o partido passou por mudanças na direção estadual e, principalmente, porque estão fechados com Rodrigo Coelho, dissidente do PSB. A vereadora alega que só deverá estudar o novo partido a partir de 15 de fevereiro.

    José Henkel, o Pelé, teve o pedido de saída do PL aceito pelo senador Jorginho Melo. O vereador garante não ter queixas do partido, diz sair “triste”, mas alega não ter mais como manter convivência na esfera municipal: a divergência ocorre porque Pelé é governista e o presidente municipal, o também vereador Maurício Peixer está na oposição à administração municipal. Pelé não cita qual será o futuro partido – o MDB seria o mais cotado.

    Natanael Jordão analisa a possibilidade de deixar o PSDB desde o início do mandato, afinal, o partido mantinha uma posição oposicionista ao governo Udo e o vereador virou governista. Jordão diz ter “60% de chances” de deixar o partido. A decisão será tomada no próximo mês.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas