nsc
    nsc

    Natal e festivais

    Projeto da Cosip prevê eventos de iluminação pública em Joinville

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    17/10/2019 - 17h00
    Foto: Salmo Duarte/Banco de dados/A Notícia
    Foto: Salmo Duarte/Banco de dados/A Notícia

    Além da redução da contribuição em 75% na área rural e a isenção para eletrodependentes, o projeto de volta da testada como critério de cobrança da Cosip prevê os eventos de iluminação pública. Ou seja, a contribuição também é usada para pagar a decoração natalina, a iluminação especial para o Festival de Dança e a Festa das Flores, campanhas de saúde, entre outros.

    Prorrogação

    Em portaria publicada no início de outubro, a Prefeitura de Joinville prorrogou por mais 12 meses o contrato de iluminação pública, assinado em 2014 com consórcio formado por três empresas. O contrato pode encerrar antes se a futura licitação, ainda a ser aberta, for concluída antes desse prazo. O cronograma da futura concorrência para os serviços de iluminação pública atrasou porque houve demora no recebimento de cotações de preços. 

    Críticas da oposição

    Na sessão de ontem, Maurício Peixer (PL) voltou a questionar o que considera falhas no projeto da Cosip, como a falta de previsão do impacto financeiro.  O vereador alega que a Câmara quer aprovar a proposta de volta da testada, mas que ilegalidades não serão aceitas. Odir Nunes reforçou o pedido de adequações.  

    Desde 2012

    James Schroeder utilizou o desabamento do prédio de Fortaleza para retomar a cobrança pela aprovação de seu projeto de inspeções periódicas em edifícios de Joinville, além de criação do laudo de inspeção técnica. A primeira versão da proposta do vereador do PDT foi apresentada em 2012. O atual projeto entrou na Câmara em 2016 e ainda não chegou a ser votado.

    Leia as últimas notícias do AN

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas