nsc

publicidade

Nova revisão

Recursos para duplicação da BR-280 devem ficar abaixo do esperado para 2020

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
16/07/2019 - 12h30 - Atualizada em: 16/07/2019 - 16h11
Montante para a duplicação da BR-280 caiu para R$ 100 milhões (Foto: Salmo Duarte/ A Notícia)
Montante para a duplicação da BR-280 caiu para R$ 100 milhões (Foto: Salmo Duarte/ A Notícia)

Em nova revisão da proposta do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para orçamento da União para 2020, a previsão para a BR-280 foi reduzida a menos de um terço do projetado inicialmente. Em maio, a solicitação do departamento foi de R$ 331,5 milhões, com parte dos recursos (R$ 94,9 milhões), destinada para as desapropriações.

No Caderno de Proposta Orçamentária 2020, finalizado na semana passada pelo Dnit, o montante para a duplicação da BR-280 caiu para R$ 100 milhões, sem especificação de quais recursos serão usados em compra de imóveis. 

O corte atingiu outras obras pelo País por causa do novo pré-limite, o teto de gastos para o setor. Na primeira etapa, estariam disponíveis R$ 12,6 bilhões para os investimentos. Agora, o teto é de R$ 7,5 bilhões. A duplicação da BR-470, por exemplo, começou com proposta de R$ 391,2 milhões e agora está com R$ 100 milhões.  

As propostas dos diferentes órgãos federais são encaminhadas ao Ministério do Planejamento, a quem caberá a elaboração final do projeto do orçamento da União, a ser enviado ao Congresso Nacional. Ou seja, essas sugestões do Dnit ainda podem ser alteradas.

Na tramitação no Legislativo, os deputados e senadores podem reforçar o repasse com remanejamentos ou emendas. Se o orçamento ficar com os R$ 100 milhões, praticamente a mesma quantia disponível em 2019, os trabalhos continuaram lentos nos três lotes da duplicação. 

Corte também nos contornos ferroviários

Salmo Duarte/A Notícia
(Foto: )

Os contornos ferroviários previstos para o Norte também sofreram redução na previsão preliminar. Na obra prevista para Joinville, caiu de R$ 77 milhões para R$ 58 milhões, com a maior parte, R$ 35 milhões, reservada para desapropriações.

Para a obra de São Francisco do Sul, a quantia prevista caiu de R$ 88 milhões para R$ 74 milhões. As duas obras estão paralisadas e há necessidade de novas licitações para a retomada.

Ainda não é assinante? Faça sua assinatura do NSC Total para ter acesso ilimitado ao portal, ler as edições digitais dos jornais e aproveitar os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade