nsc
nsc

APÓS LIBERAÇÃO

Retomada da construção civil será gradativa em Joinville, mais de 100 obras foram paralisadas

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
02/04/2020 - 15h35
Sinduscon estimou em mais de 100 obras afetadas pela paralisação, somente entre associados (foto: Arquivo AN)
Sinduscon estimou em mais de 100 obras afetadas pela paralisação, somente entre associados (foto: Arquivo AN)

O Sinduscon de Joinville prevê retomada gradativa das obras da construção civil na cidade. O setor teve autorização para voltar à atividade a partir desta quinta-feira, conforme anúncio feito ontem pelo governo do Estado. O sindicato do setor estima em mais de 100 obras, de diferentes portes, afetadas pela paralisação determinada no dia 18. A estimativa leva em conta apenas os associados do Sinduscon em Joinville.

Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

A retomada será gradual nas construções porque as empresas estão informando os trabalhadores sobre o reinício dos trabalhos. Além disso, os canteiros de obras estão sendo adequados às normas de prevenção do coronavírus. A liberação vale para também para os estabelecimentos comerciais com atuação na construção civil.

As obras públicas tiveram autorização para retomada na semana passada. Em Joinville, a volta também seria gradativa porque parte das empresas haviam concedido férias coletivas. Na infraestrutura viária, estão em andamento obras de recapeamento, requalificação e macrodrenagem do rio Mathias.

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas