Se o governo do Estado der autonomia aos municípios para a retomada do transporte coletivo, a prefeitura de Joinville faz a liberação por meio de decreto. “Vamos aguardar pela decisão do governo do Estado, não vamos atropelar o decreto estadual nem a Justiça. Mas estamos preparados para fazer a liberação, com todas as medidas de prevenção”, diz o prefeito de Joinville, Udo Döhler. O texto do decreto está preparado. A posição é diferente da adotada em Florianópolis, onde o prefeito Gean Loureiro entende como ainda cedo a volta dos ônibus.

Continua depois da publicidade

Nesta quinta-feira, o governo do Estado deu acenos sobre a volta do transporte coletivo, suspenso por prazo indeterminado desde 18 de março. Mas o governador Carlos Moisés não citou prazos, apenas adiantou a realização de reuniões – uma será realizada já nesta quinta-feira, com participação de empresas – e mais estudos sobre a flexibilização. Também não foi abordada a possibilidade de delegar às prefeituras a decisão sobre a retomada.

Joinville trabalha com a possibilidades de autonomia dos municípios ou flexibilização pelo Estado a curto prazo. A prefeitura alega que editou decreto de liberação porque há decisão judicial mantendo a proibição prevista em decreto estadual. Para Udo, a fiscalização do transporte coletivo é mais eficiente, em comparação com outros meios de transporte.

PREPARAÇÃO

As empresas de Joinville garantem estar preparadas para a retomada, assim que a medida for autorizada. Os veículos em circulação estão sendo higienizados (foram mantidas linhas pra transporte exclusivo de trabalhadores da saúde), há álcool em gel disponíveis nos ônibus e terminais, foram pintadas faixas de distanciamento nos terminais, entre uma série de outras medidas.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total