Ao decidir comprar um imóvel na planta, uma escolha de grande impacto tanto para famílias quanto para indivíduos em busca de sua primeira casa, uma série de considerações e cuidados se fazem essenciais. Esta modalidade de compra oferece uma gama de benefícios atrativos, desde a possibilidade de personalização até preços mais acessíveis durante o período de lançamento do empreendimento.

Continua depois da publicidade

Contudo, é importante compreender que esse processo demanda um planejamento financeiro meticuloso e uma análise minuciosa de todos os aspectos envolvidos. Desde a pesquisa inicial sobre o empreendimento e sua localização até a avaliação dos planos de financiamento disponíveis, cada etapa requer atenção cuidadosa.

Desse modo, este guia abrange todas as fases do processo de aquisição, visando proporcionar uma jornada de compra satisfatória e livre de contratempos. Com ideias valiosas compartilhadas pelo corretor de imóveis e CEO da Escodelar Inteligência Imobiliária, Rafael Scodelario, saiba como tomar uma boa decisão e ter uma experiência de compra gratificante.

Continua depois da publicidade

1. Pesquisa e planejamento

Antes de se comprometer com a compra, é essencial fazer uma pesquisa detalhada sobre o empreendimento e a região. “É importante identificar suas necessidades e preferências de moradia. Isso pode incluir aspectos como localização, tamanho do imóvel, comodidades disponíveis na área, proximidade de escolas, transporte público, hospitais, entre outros. Cada pessoa tem suas próprias prioridades e é essencial identificá-las para encontrar uma residência que atenda às suas expectativas e estilo de vida. Considere também o histórico e a reputação da construtora responsável pelo projeto”, aconselha Rafael Scodelario.

2. Avaliação financeira

Avalie sua capacidade financeira e procure entender todas as opções de financiamento disponíveis. “É fundamental ter clareza sobre o valor que você pode investir no imóvel. Considere as taxas de juros, prazos e condições oferecidas pelos diferentes planos de financiamento”, destaca Rafael Scodelario.

3. Reserva de fundos para imprevistos

Ao planejar financeiramente a compra do imóvel na planta, é altamente recomendável reservar uma quantia adicional para imprevistos. Esses fundos extras servem como segurança financeira, permitindo que você lide com eventuais aumentos nos custos, taxas adicionais ou despesas inesperadas durante o processo de compra.

Continua depois da publicidade

“Podem surgir despesas extras relacionadas a mudanças no projeto, custos de licenciamento ou, até mesmo, taxas legais inesperadas. Ter uma reserva financeira disponível pode proporcionar tranquilidade e evitar contratempos financeiros durante o processo de aquisição do imóvel”, pondera o profissional.

4. Consulte um profissional de engenharia

Antes de finalizar o negócio, é recomendável considerar a consulta a um engenheiro civil para uma avaliação técnica do projeto. Um profissional qualificado possui o conhecimento e a experiência necessários para identificar potenciais problemas de construção que podem não ser óbvios para um comprador comum.

“Durante a avaliação, o engenheiro pode verificar detalhes como a conformidade com os regulamentos de construção e possíveis falhas de projeto. Essa análise ajuda a garantir a segurança, a qualidade e a durabilidade do imóvel, proporcionando tranquilidade ao comprador e evitando problemas futuros”, esclarece o CEO da Escodelar Inteligência Imobiliária.

Continua depois da publicidade

É importante sanar todas as dúvidas antes de fechar a compra do imóvel (Imagem: fizkes | Shutterstock)

5. Escolha do imóvel

Ao visitar o estande de vendas, analise cuidadosamente as plantas e maquetes disponíveis. Tire todas as suas dúvidas sobre o layout e os detalhes do imóvel. “Não hesite em solicitar informações adicionais sobre acabamentos, materiais utilizados e áreas comuns do empreendimento. Além disso, aproveite a oportunidade para questionar sobre eventuais planos de expansão da região, políticas de manutenção do condomínio e possíveis planos de valorização da propriedade”, sugere o corretor de Imóveis. 

6. Negociação e reserva

Durante as negociações, busque obter as melhores condições de pagamento e possíveis descontos. “Esteja preparado para negociar prazos, valores e outras condições do contrato. Após chegar a um acordo, formalize a reserva assinando um contrato que estabeleça os termos e condições da compra”, aconselha Rafael Scodelario. 

7. Análise aprofundada

Antes de assinar o contrato de compra e venda, é fundamental que você consulte um corretor de imóveis ou um advogado especializado em direito imobiliário. “Um profissional pode revisar o contrato e garantir que todos os aspectos legais estejam em conformidade. Certifique-se de entender todas as cláusulas relacionadas a prazos, penalidades por atraso e eventuais contingências. Leia e releia os documentos diversas vezes”, destaca o especialista.

Continua depois da publicidade

8. Formalização da compra

Após a análise jurídica, proceda com a assinatura do contrato de compra e venda. “É importante realizar o pagamento da entrada ou parcela inicial conforme o acordo estabelecido. Mantenha-se atualizado sobre o andamento do pagamento e cumpra com as obrigações financeiras conforme o cronograma estabelecido”, reforça Rafael Scodelario.

9. Acompanhamento da obra

Durante a construção do empreendimento, mantenha-se informado sobre o andamento da obra. “Acompanhe de perto o progresso da construção por meio de visitas ao canteiro de obras ou relatórios de progresso. Esteja preparado para lidar com eventuais atrasos ou mudanças no cronograma de entrega”, sugere.

10. Entrega das chaves

Após a conclusão da obra, agende uma vistoria do imóvel para verificar possíveis defeitos ou irregularidades. “Após a vistoria, a construtora entregará as chaves e os documentos do imóvel. Esteja pronto para iniciar o processo de transferência de propriedade e desfrutar do seu novo lar”, finaliza Rafael Scodelario.

Continua depois da publicidade

Por Adriana Quintairos

Destaques do NSC Total