publicidade

Economia
Navegue por

Entrevista

A inegável transformação digital: como conectar-se às revoluções que já estão acontecendo 

Diretor Técnico do Sebrae, Luciano Pinheiro apresenta palestra sobre o tema no Corporate Talks, evento que vai discutir também a mobilidade e sustentabilidade em Florianópolis na próxima quinta-feira

29/05/2019 - 09h39

Compartilhe

Por Tech SC
(Foto: )

Diz-se que toda empresa está a um app de ser transformada ou extinta. Tema contemporâneo nos negócios e no dia-a-dia das pessoas, a transformação digital já fez revoluções e continuará impactando a economia das cidades e os hábitos de consumo. Empreendedor há mais de 20 anos, Luciano Pinheiro é diretor técnico do Sebrae SC e tem uma longa trajetória como autor e professor. Ele apresenta na próxima quinta-feira (dia 30), em Florianópolis, a palestra A Inevitável Transformação Digital durante a segunda edição do Corporate Talks. O evento vai reunir outros especialistas para discutir sustentabilidade e mobilidade urbana.

Em entrevista, Pinheiro afirma que a transformação digital será determinante para o desenvolvimento do Estado e para soluções de problemas como a própria mobilidade e preservação do meio ambiente.

O digital mudou para valer a rotina das pessoas, principalmente nos últimos 5, 8 anos. O que você acha que foi mais revolucionário?

Não dá para nomear apenas uma coisa como mais revolucionária na revolução digital, porque é um processo em que tudo está conectado. Esse talvez seja o impacto mais relevante. Quando se melhora a capacidade computacional, por exemplo, melhora também a nossa capacidade de armazenar e processar dados. Mais armazenamento e capacidade de processar dados, por sua vez, tornam mais possíveis investimentos em soluções para doenças, por exemplo. Ou para campanhas estratégicas de marketing, que ajudam a vender mais e aumenta o consumo. Tudo isso está conectado. Objetivamente, acredito que é a capacidade que as pessoas têm de acessar a internet que vem aumentando ano a ano e impacta diretamente nessa revolução. E talvez sim, o ponto principal é o acesso à internet que revoluciona o que nós fazemos e como fazemos. Do ponto de vista de emprego, que é onde está concentrada a maior discussão – emprego, capacidade produtiva, de profissão etc — é um grande impacto e a gente vê mudanças significativas o tempo todo.

Palpites do que está por vir num curto prazo?

A transformação digital não é sobre dar respostas, mas fazer perguntas sobre o que estamos deixando de fazer nesse momento para aproveitar essa transformação toda que está aí. Perguntas são mais importantes do que as respostas em si. Durante a palestra, vou fazer perguntas, inclusive o que estamos fazendo dentro do próprio Sebrae para aproveitar a transformação digital.

O Sebrae é uma instituição não só conectada como também incentivadora de projetos inovadores. Poderia fazer uma reflexão breve sobre a cena de inovação / empreendedorismo em SC?

O envolvimento do Sebrae é diretamente com os centros e habitats onde a inovação pode acontecer em Santa Catarina. Trabalhamos diretamente impulsionando startups, ajudando na governança de centros, conectando diversos atores e lideranças do processo. Tudo isso gera ganho significativo para a condição do desenvolvimento do Estado. Não é apenas um lugar, um setor ou uma área que vai desenvolver, mas é a conexão de todos que passa a ter um impacto significativo — e esse é um grande papel que tem nesse momento o Sebrae. O segundo papel importante é fazer a conexão da transformação digital, que basicamente está nos negócios disruptivos, para os negócios tradicionais: assim uma padaria tem que fazer a sua transformação digital, um açougue, um salão de beleza. E todos são clientes do Sebrae, que ajuda esses negócios a se transformarem.

Tech SC: fique por dentro do universo da tecnologia em Santa Catarina​​​​​​​​

Você acha que empreender necessariamente vai ter que ser por meio de ideias / projetos do meio digital?

Não acho que as novas ideias necessariamente sejam por meio digital. Os negócios ditos tradicionais seguirão existindo. A grande pergunta é como eu convivo com isso. Se pensar numa padaria que vende pão apenas, posso dizer por meio digital que entrego na sua casa a quantidade certa para o número de pessoas que moram com você e com a fórmula ideal para a condição de saúde de cada um — tudo isso usando informações estratégicas de consumo, de hábitos, médicas. Isso é transformação digital. Mas se eu disser que eu quero ir a um lugar para comer um pão, tomar café e ter uma experiência, esses lugares continuarão a existir e terão a sua parcela de mercado. Porém deverão aprender a conviver com isso tudo.

Como você imagina o futuro em 5, 10 e 20 anos?

O que posso tentar inspirar é que este mundo será melhor. Tudo que temos feito é para melhor o ambiente. Tudo que se inventou ao longo da história foi para melhorar a nossa vida e não será diferente no futuro, por mais que a gente veja ameaças reais de colapsos. É a transformação digital que vai entregar as respostas para que a gente vença cada um desses desafios.

O Corporate Talks abre espaço também para debater a sustentabilidade e a mobilidade, temas urgentes para a Capital. De que forma a transformação digital colaboram para o progresso das cidades e resolução de problemas como trânsito e soluções não-poluentes?

Tudo que se faz na transformação digital no fundo é encontrar formas de melhorar a mobilidade, a sustentabilidade, a vida, a saúde, a longevidade etc. O que temos que entender é que tudo está conectado. É difícil falar de mobilidade, por exemplo, sem falar em centralidade. As pessoas muitas vezes pensam em mobilidade olhando para a rua e em formas de melhorar o trânsito. Quando talvez as pessoas tivessem que olhar e perguntar a razão de termos que nos deslocar no trânsito. Por que não morar perto do trabalho ou um trabalho perto do seu bairro, onde está a sua vida? Essas são discussões mais importantes nesse contexto. E só a transformação digital pode ajudar nisso tudo: por que eu preciso me deslocar até uma empresa ou escritório? Por que não trabalhar de casa, de um café? Essas são questões em discussão. E é óbvio que a transformação digital tem papel importante para resolver os problemas. E não podemos usar mesmas respostas que viemos tentando. Precisamos de boas e novas soluções.

Agende-se

2º Corporate Talks

Quando: quinta-feira, 30 de maio

Onde: Corporate Park (Rod. SC-401, 8.600, Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis)

Quanto: gratuito (necessário confirmação)

Confirmação de presença pelo e-mail eventos@raincorporacoes.com.br ou Whatsapp (48) 99935-9815

*Com apoio a assessoria de imprensa do Corporate Talks.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação