nsc

publicidade

Ato nacional

Adesões à manifestação de Joinville causa desconforto nas redes sociais

Participação do Sinsej e da ala ala Esquerda Marxista do Partido dos Trabalhadores provocou debates

19/06/2013 - 05h52 - Atualizada em: 19/06/2013 - 10h58

Compartilhe

Por Redação NSC
Algumas pessoas já declaram adesão ao movimento em cartazes fixados em casas e na porta de estabelecimentos comerciais
Algumas pessoas já declaram adesão ao movimento em cartazes fixados em casas e na porta de estabelecimentos comerciais
(Foto: )

Nas redes sociais, o que causou desconforto foi nota do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsej) comunicando adesão à manifestação, inclusive com reunião para organizar a participação. A participação da ala Esquerda Marxista do Partido dos Trabalhadores (PT), que tem no vereador Adilson Mariano um representante, também provocou debates nas redes sociais.

Como em capitais e outras cidades, manifestantes discutiam a possibilidade de vaiar e se afastar de quem carregasse bandeiras ou roupas de partidos políticos. O vereador Adilson Mariano diz que vai participar da manifestação, como já fez em outros movimentos, porque defende a mobilização dos cidadãos.

- Todos sabem da minha luta junto dos trabalhadores, dos estudantes, sobre o transporte coletivo. Vou com roupas normais, como sempre participei. O foco é defender o movimento, não falar do partido -, diz.

O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, fala em "entendimento" -, com o MPL e que o sindicato não tem intenção de tomar a frente do movimento.

- Vamos participar, prestar nosso apoio e defender serviços públicos de qualidade à população -, afirma

Outras cidades também organizam protestos

Deixe seu comentário:

publicidade