nsc
    an

    Genebra

    Advogado suíço, ex-funcionário da Fifa, se retira de investigação sobre futebol

    19/11/2018 - 15h17

    Compartilhe

    AFP
    Por AFP

    Um ex-encarregado da comissão de Ética da Fifa, o suíço Cornel Borbély, decidiu deixar suas funções na autoridade de vigilância da procuradoria federal, para não dificultar as investigações em curso ligadas ao futebol, segundo um comunicado publicado nesta segunda-feira (19).

    Borbély e o alemão Hans-Joachim Eckert faziam parte da comissão de Ética até sua demissão, em maio de 2017, após a chegada de Gianni Infantino à presidência da Fifa.

    "Cornel Borbély deveria, por sua atividade passada, declarar-se incompetente de forma contínua" para julgar os casos ligados ao futebol, indicou o Ministério Público da Confederação em um breve comunicado.

    Desde que a Justiça americana prendeu, em maio de 2015, altos executivos do futebol mundial em Zurique, a Justiça suíça abriu vários processos.

    Uma delas é a que envolve o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter e o ex-presidente da Uefa Michel Platini pelo pagamento de dois milhões de francos suíços do primeiro ao segundo. Ambos foram suspensos pela justiça interna da Fifa.

    Blatter também é suspeito de "gestão desleal" por ter concedido um contrato de direitos televisivos a Jack Warner, ex-presidente da Fifa, em condições muito vantajosas.

    A Justiça suíça abriu um processo contra Jérôme Valcke, antigo secretário-geral da Fifa, suspenso pela justiça interna da Fifa por atos de corrupção.

    * AFP

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas