nsc
    dc

    Campo

    Agronegócio responde por 70% das exportações de Santa Catarina

    Vendas de frango e suíno cresceram 58% e 43% respectivamente

    09/07/2019 - 17h24 - Atualizada em: 09/07/2019 - 17h32

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Agronegócio lidera exportações catarinenses
    Carne de frango respondeu por 24% das exportações catarinenses
    (Foto: )

    Nos primeiros seis meses de 2019 o agronegócio foi responsável por 70% das exportações de Santa Catarina, segundo dados divulgados nesta terça-feira, pela Secretaria de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural. O faturamento foi de US$ 3,1 bilhões, ante um total de US$ 4,5 bilhões, num crescimento de 21% em relação ao mesmo período do ano passado. Para se ter uma ideia de comparação, as exportações catarinense cresceram a metade, 10,7%.

    -O agronegócio catarinense vive um bom momento, demonstrando sua força na economia do estado. Os resultados das exportações no primeiro semestre mostram um setor preparado para competir nos mercados mais exigentes e capaz de fornecer alimentos de qualidade para todo o mundo. Temos grandes oportunidades pela frente e nosso agronegócio está preparado para conquistar cada vez mais espaço no mercado internacional – disse o secretário de Agricultura, Ricardo de Gouvêa.

    De acordo com os números divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) em seis meses, o estado embarcou 1,04 milhão de toneladas de carnes, ovos e produtos apícolas, gerando receitas de US$ 1,84 bilhão. O valor corresponde a 58,7% do total das exportações do agronegócio e por 40,8% da pauta de exportações catarinenses. A carne de frango respondeu por 24% das exportações catarinense e, a carne suína, 8%.

    As vendas de frango aumentaram 58% e, de suínos, 43%. Boa parte desse crescimento foi puxado pelas compras de carne da China, que teve problemas com a peste suína e perdeu parte de seu plantel. Por isso precisou importar mais proteína. Outros países também afetados pela peste, como Vietnã, também aumentaram as compras.

    Os embarques de madeira, móveis, papel e celulose tiveram um faturamento de US$ 708,9 milhões, 3,5% a mais do que no mesmo período de 2018. O setor responde por 15,7% das exportações catarinenses e por 22,5% do faturamento com as exportações do agro.

    Já os produtos de origem vegetal tiveram queda nas receitas em relação ao primeiro semestre do ano passado. Os embarques de grãos, frutas e tabaco responderam por 13,2% das exportações catarinenses em 2019, faturando mais de US$ 595,1 milhões.

    As exportações de produtos de origem vegetal foram menores devido à diminuição nas vendas internacionais de itens importantes como a soja, maçã e tabaco.

    Havia uma previsão de redução da demanda chinesa, maior comprador de soja do Brasil, pela redução no plantel de suínos. Mesmo assim a soja respondeu por 8% das exportações catarinenses.

    A tendência de continuidade de bons números nas exportações de carne para o segundo semestre.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas