nsc

publicidade

Made in Joinville

Alunos do campus da UFSC em Joinville testam protótipo que participará de maratona automotiva nos EUA

Modelo tenta ser o mais eficiente no quesito consumo de energia

24/03/2015 - 18h14 - Atualizada em: 25/03/2015 - 11h08

Compartilhe

Por Redação NSC
Estudantes joinvilenses não aceitam o rótulo de 'azarões' e acham possível vencer a competição
Estudantes joinvilenses não aceitam o rótulo de 'azarões' e acham possível vencer a competição
(Foto: )

À primeira vista, parece até uma espaçonave pronta para decolar. Mas o motor é de bicicleta elétrica e as rodas não saem do chão. Velocidade também não é o que mais chama a atenção neste veículo futurístico.

O que faz dele especial é a chamada eficiência energética. Trata-se do MilliWatt II, um protótipo desenvolvido para percorrer a maior distância possível consumindo o mínimo de bateria no percurso.

Leia as últimas notícias de Joinville e região

Os pais da invenção são os estudantes do Centro de Engenharia da Mobilidade da UFSC em Joinville. Eles integram a equipe de eficiência energética (Eficem), um projeto de extensão que reúne 25 alunos.

Confiantes na performance do protótipo recém-criado, os futuros engenheiros resolveram inscrevê-lo na Shell Eco-marathon Americas, que será disputada em Detroit, nos EUA, entre 10 e 12 de abril.

Parte do segredo do carrinho está no peso da estrutura, um monocoque (termo que designa um tipo de projeto estrutural) de fibra de carbono projetado para ter um único encaixe, com aproximadamente 30 quilos.

Três pneus de bicicleta importados da Itália também já bastam para a direção, sem necessidade de uma quarta roda. Como cada grama conta, a tarefa de guiá-lo ficará por conta de uma "piloto" baixinha e com pouco mais de 40 quilos: Talita Bertiel, 24 anos, se desdobra para entrar e sair do protótipo em tão pouco espaço.

Representada por 11 estudantes, a equipe joinvilense será a única catarinense na competição, ao lado de outras seis equipes brasileiras e de concorrentes de países como Canadá e México, além dos próprios americanos. Em Detroit, o grupo terá a missão de fazer o MilliWatt II completar oito voltas, na categoria de protótipo movido a bateria elétrica, com uma velocidade média de 15 km/h.

Equipe está confiante

Vencerá a equipe que menos consumir energia durante o trajeto. Os estrangeiros são favoritos na briga, mas os joinvilenses não aceitam o rótulo de azarões.

- Usamos uma tecnologia nova de monocoque, sem outras peças que precisem ser encaixadas. É algo inovador aqui no Brasil - destaca Janaina Gonçalves da Silva, 21 anos.

Jéssica Karine Prochnow, 21, lembra que o protótipo atual supera o modelo anterior criado pelos mesmos estudantes.

- Este (modelo) é mais leve e menor - reforça.

A tecnologia é tanta que o "brinquedinho" é avaliado em cerca de R$ 10 mil. Não por acaso, qualquer patrocínio ou apoio logístico é bem-vindo no projeto.

Uma das principais despesas será o transporte até os Estados Unidos, onde o carrinho deve ser desembarcado nos próximos dias. A equipe só chegará às vésperas da competição.

O PROTÓTIPO

VELOCIDADE MÉDIA: 15 km/h.

PESO: aproximadamente 30 quilos.

ESTRUTURA: monocoque fabricado em fibra de carbono.

COMPONENTES: três rodas de bicicleta aro 20, bateria e motor de bicicleta elétrica.

EQUIPE: estudantes do Centro de Engenharia da Mobilidade da UFSC.

Deixe seu comentário:

publicidade