nsc

    Saúde

    Amigos do Hospital Regional de São José querem pagar instalação de tomógrafo

    Encaixotado desde 2017 com garantia prestes a vencer,  equipamento pode sair do Hospital Celso Ramos para a unidade de São José.

    27/06/2019 - 10h07 - Atualizada em: 27/06/2019 - 14h24

    Compartilhe

    Por Redação CBN Diário
    Tomógrafo está encaixotado no Hospital Celso Ramos desde 2017
    Tomógrafo está encaixotado no Hospital Celso Ramos desde 2017
    (Foto: )

    O tomógrafo de R$ 2,6 milhões que está encaixotado no Hospital Celso Ramos em Florianópolis desde 2017 com a garantia prestes a vencer pode ter a instalação custeada pela Associação Amigos do Hospital Regional de São José (AAMHOR), segundo o presidente da entidade, Romualdo Leone Tiezerin.

    A Secretaria de Estado da Saúde informou que a destinação do equipamento para esta unidade ainda está sendo estudada. A Superintendência de Hospitais Públicos passou a considerar a possibilidade porque no hospital regional seriam necessárias pequenas adequações para a instalação. 

    Disposição

    O custeio da instalação pode incluir o transporte e o seguro para levar o equipamento até unidade de saúde, conforme a Associação de Amigos. O valor para isso ainda não foi divulgado pelo governo do estado. 

    - Tem uma demanda represada no hospital, quando quebra um equipamento da secretaria, os pacientes acabam vindo para cá, como é comum também quando quebra aqui ir para outros hospitais da rede. Toda população vai ter um ganho, vai ter o Instituto de Cardiologia, vai ter o Hospital Regional, os internados em outros hospitais, porque é um equipamento de última geração, vai agilizar os procedimentos e a sociedade ganha com isso - afirmou Tiezerin. 

    A Secretaria de Estado da Saúde informou à NSC TV nessa quarta-feira que quatro licitações para obras de instalação do equipamento chegaram a ser feitas, sem  avanço. Segundo o presidente da Associação Amigos do Hospital de São José, tudo está sendo organizado para a chegada do equipamento. 

    - Vamos fazer a adequação do espaço, a parte elétrica, a área física, o transporte dele de lá pra cá, o seguro desse transporte. É um equipamento muito caro, vai ter que ter um seguro de lá para cá. Isso tudo a gente vai bancar", disse. 

    Preocupação

    O tomógrafo tem capacidade para fazer 64 imagens por segundo, enquanto o que está em funcionamento no hospital faz oito. Uma tomografia de crânio, por exemplo, pode ser feita em menos de um minuto, segundo o governo do estado. 

    - Como futuros usuários, quem sabe um dia, a gente fica triste de a aquisição ser feita e ele não poder ser de imediato instalado. Então, a gente prima muito por isso, fazer a obra primeiro, fazer todo esse planejamento para fazer a instalação. Vamos tentar ver se a secretaria autoriza a vinda dele pra cá e fazer a instalação dele aqui - declarou. 

    O governo do estado se manifestou sobre o assunto por meio de nota na manhã desta quinta-feira (27). 

    "A Secretaria de Estado da Saúde informa que já no mês de julho irá avaliar, através de sua Superintendência de Hospitais Públicos, a possibilidade de instalar o equipamento de tomografia no Hospital Regional de São José. Destacamos a necessidade de um tomografo também no Hospital Infantil Joana de Gusmão e agradecemos a oferta apresentada pela associação de voluntários do HRSJ". 

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas