nsc
dc

Sonho interrompido

Antes de ir ao rio, goleiro do Joaçaba que morreu afogado contou à família que foi elogiado por olheiros

Junior ligou para os pais e disse que estava perto do sonho de jogar em um grande clube

30/01/2014 - 14h29 - Atualizada em: 30/01/2014 - 14h59

Compartilhe

Por Redação NSC
Família guarda todas as medalhas conquistadas pelo goleiro, que é espelho para o irmão
Família guarda todas as medalhas conquistadas pelo goleiro, que é espelho para o irmão
(Foto: )

Cerca de uma hora antes de ir ao rio onde morreu afogado nesta segunda-feira em Saudades, no Oeste de SC, o goleiro Daniel Deitos Junior ligou para a família que mora em Capinzal. Empolgado, ele queria contar que havia sido elogiado por olheiros de grandes clubes nacionais, que estavam na competição de futebol em busca de jovens talentos.

O pai do atleta, Daniel Deitos, disse que o filho estava animado com a ideia de conquistar o sonhado reconhecimento em um time renomado. E pretendia dar o melhor de si jogando pelo Joaçaba Atlético Clube (JAC) na competição que foi interrompida pela tragédia.

- Ele contou que tinha recebido elogios pela partida que o JAC venceu naquele dia, pouco antes do acidente. Um dos olheiros disse que se ele continuasse jogando daquele jeito, seria levado para um grande clube - lembra o pai.

É dessa alegria que a família alimenta as lembranças e pretende recomeçar depois da tristeza de ver o jovem, cheio de saúde e de sonhos, morrer de uma forma que parece inexplicável. Segundo a mãe do goleiro, Katia de Sordi Deitos, Junior não gostava de água e sequer saía de casa. Recatado, o jovem preferia se dedicar ao futebol.

- O que nos consola é saber que ele estava onde queria, fazendo o que mais amava na vida. Nunca vamos entender e a dor é inexplicável - diz.

Goleiro é espelho para o irmão

Dionatan Eduardo Deitos, de 11 anos, enxerga nas lembranças de Junior um objetivo para o futuro. Também amante do futebol, ele pretende continuar no esporte para, quem sabe um dia, realizar o sonho do irmão e jogar em um grande clube.

- Jogávamos muita bola e era muito difícil fazer um gol nele. Não penso em desistir e quero realizar o sonho que ele sempre quis - garante o menino.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas