nsc
    dc

    Coronavírus

    Anvisa decide sobre segundo pedido para uso emergencial da CoronaVac nesta sexta

    Pedido é referente a 4,8 milhões de doses que foram importadas da China e envasadas pelo Instituto Butantan, de São Paulo

    22/01/2021 - 09h26

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação DC
    CoronaVac
    CoronaVac é desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan, de São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac
    (Foto: )

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realiza na tarde desta sexta-feira (22) uma reunião da Diretoria Colegiada para decidir sobre a liberação do uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra o coronavírus. O pedido para o uso foi feito pelo Instituto Butantan, de São Paulo, na última segunda (18).

    > Mutações do coronavírus: as variantes já conhecidas e o caso suspeito em SC

    A reunião da diretoria da Anvisa está prevista para ocorrer a partir das 15h. Caso seja aprovado o uso emergencial, esta será a segunda autorização da agência reguladora para a vacina produzida pela fabricante chinesa Sinovac em parceria com o Butantan.

    No domingo (17), a Diretoria Colegiada da Anvisa liberou as primeiras 6 milhões de doses da CoronaVac que já haviam chegado prontas da China. Foi com essas doses que a vacinação iniciou em todo o país nesta semana. Agora, o pedido de liberação está relacionado a 4,8 milhões de doses que foram importadas da China e envasadas pelo Instituto Butantan, de São Paulo (SP).

    Vacina de Oxford

    Na reunião de domingo da Anvisa, a vacina da Universidade de Oxford também teve o uso emergencial aprovado contra a Covid-19. Nesta sexta-feira, há a previsão de chegada de 2 milhões dessa vacina para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que informou que estará com o material pronto para aplicação ainda no sábado (23) à tarde.

    > Liberação de insumos para vacinas contra covid-19 será discutida em reunião com embaixada da China

    "A carga vinda da Índia será transportada em voo comercial da companhia Emirates ao aeroporto de Guarulhos e, após os trâmites alfandegários, seguirá em aeronave da Azul para o aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro", detalhou o Ministério da Saúde, em nota.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas