nsc
dc

De olho na liderança

Apesar de bons resultados Branco quer Figueirense melhor

Argentino Franco Niell está liberado e pode ficar no banco de reservas

27/01/2012 - 18h56

Compartilhe

Por Redação NSC
Contra o JEC, Branco fará sua terceira partida no comando do Figueira
Contra o JEC, Branco fará sua terceira partida no comando do Figueira
(Foto: )

Invicto no comando do Figueirense, o técnico Branco quer tirar mais do seu time. E uma boa chance para fazer isso será neste domingo, diante do Joinville, fora de casa. Na avaliação dele, a equipe vem evoluindo jogo a jogo. Na estreia, diante do Marcílio Dias, empolgou o torcedor ao aplicar uma goleada por 5 a 0. Quatro dias depois, atuando em Ibirama, encarou o Atlético num campo pesado e escorregadio e não deixou o nível cair. Somou um ponto após sair em desvantagem.

- É lógico que temos de melhorar. Recém disputamos o segundo jogo e acho que foi uma atuação positiva até pela realidade do Catarinense, em campo reduzido, molhado, time difícil, enfim, a reação foi muito boa. Tomamos conta do jogo e merecíamos a vitória. É lógico que é apenas um começo e tudo tende a crescer. Temos um plantel qualificado e naturalmente a equipe vai melhorar - afirmou.

Sobre o adversário deste domingo, Branco espera muita dificuldade. Ele sabe que a torcida do JEC pressiona bastante e que o time vai fazer de tudo para conseguir o primeiro triunfo na competição. Por isso, todo cuidado é pouco. Com a liberação do argentino Niell, que teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário da CBF na última sexta-feira, Branco ganha uma opção a mais para o ataque. Mas ele não deve promover mudanças, até porque o titular Aloisio vem fazendo gols.

- O Niell é uma opção importante, um jogador rápido, experiente, contamos muito com ele. Vai nos ajudar muito pela sua característica, mas vamos definir a escalação no domingo. Todos estão bem, não tenho nenhum problema clínico, mas é lógico que existe a preocupação com o desgaste físico - ressaltou.

O treinador afirmou que o mais importante neste momento é manter o grupo motivado e pronto para entrar na equipe quando for necessário.

- Até domingo, eu defino quem vai jogar e quem entrar é porque tem confiança. Tomara a Deus que a gente faça um grande jogo, que seja uma grande festa do Joinville e que a gente volte com a vitória. Não vai ser fácil, mas vamos trabalhar para isso - completou.

Colunistas