publicidade

Política
Navegue por

Repercussão

Após comentários nas redes sociais, CNPq nega extinção da Plataforma Lattes 

Ferramenta mantida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico reúne informações sobre pesquisas e títulos acadêmicos 

15/04/2019 - 12h25

Compartilhe

Por GaúchaZH
Lattes
Plataforma reúne currículos de pesquisadores
(Foto: )

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, divulgou nota no domingo (14) para negar a extinção da Plataforma Lattes, que reúne informações sobre a formação e a produção acadêmicas de pesquisadores. O conselho se manifestou após a circulação de comentários nas redes sociais no fim de semana sobre um suposto fim do repositório de currículos pelo governo Bolsonaro.

"Em relação ao boato que tem circulado neste final de semana sobre uma suposta extinção da Plataforma Lattes, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) informa que não há nenhum encaminhamento para isso. Ao contrário, a Plataforma Lattes, que este ano completa 20 anos de criação com mais de 6 milhões de currículos cadastrados, tem ganhado cada vez mais reconhecimento e relevância", diz a nota.

Inúmeras postagens foram feitas no fim de semana sobre a suposta extinção da Plataforma Lattes. No domingo, o ator José de Abreu postou no Twitter sobre o assunto:

"Plataforma Lattes deve ser descontinuada logo após (sic) a Semana Santa. Recomenda-se que salvem cópia em PDF".

Depois, ele compartilhou a nota do CNPq. No mesmo dia, alguns pesquisadores escreveram na rede social que haviam salvo seus currículos preventivamente.

Confira, na íntegra, a nota do CNPq:

"Em relação ao boato que tem circulado neste final de semana sobre uma suposta extinção da Plataforma Lattes, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) informa que não há nenhum encaminhamento para isso.

Ao contrário, a Plataforma Lattes, que este ano completa 20 anos de criação com mais de 6 milhões de currículos cadastrados, tem ganhado cada vez mais reconhecimento e relevância, não só pela importância já consolidada para a comunidade científica, mas, também, pelos recentes aprimoramentos como a inclusão, nos currículos, de nome social, de projetos de ensino e data de nascimento ou adoção de filhos; além da integração com outras plataformas de Governo como o Banco de Talentos, que reúne o currículo dos servidores públicos federais para fins de seleção para cargos.

Ressaltamos, ainda, que está em curso, em parceria com várias instituições, um Plano de Modernização da Plataforma Lattes, anunciado em dezembro de 2018."

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação