nsc
dc

Trânsito

Após duas mortes na Grande Florianópolis em menos de 24h, PRF pede que ciclistas evitem a BR-101

Acidentes ocorreram nas marginais e despertam debate sobre disputa de espaço de ciclistas com o trânsito pesado na região da Grande Florianópolis

03/05/2019 - 16h41 - Atualizada em: 03/05/2019 - 17h15

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
PRF reforça necessidade de obras como ciclovias para dar mais segurança a ciclistas no trecho da Grande Florianópolis
PRF reforça necessidade de obras como ciclovias para dar mais segurança a ciclistas no trecho da Grande Florianópolis
(Foto: )

A morte de dois ciclistas em menos de 24 horas reforça o alerta de risco de pedalar junto à BR-101 na Grande Florianópolis. O chefe da Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina, Adriano Fiamoncini, alerta para a falta de infraestrutura adequada para garantir a segurança dos ciclistas:

— A gente precisa de ciclovias. O ciclista acaba se misturando com o trânsito pesado. A gente vive um caos urbano em Palhoça, São José e Biguaçu.

Enquanto isso, o inspetor recomenda que os ciclistas evitem a BR-101 e encontrem uma rodovia menos movimentada para seus treinamentos:

— Infelizmente, os ciclistas são a parte mais frágil.

O perigo não está somente na faixa principal. Os dois acidentes aconteceram nas pistas marginais da BR-101:

— Ontem (quinta), às 22h30 em Palhoça, um ciclista foi tentar cruzar a marginal da rodovia e foi colhido. Hoje (sexta), um caminhão seguia pela marginal da rodovia, sentido sul, foi dobrar à direita e, segundo o relato do motorista, a bicicleta estava no ponto cego e ele não viu.

O Plamus, idealizado em 2014, previa, entre outras melhorias, corredores de ônibus e ciclovias em diversas vias. Até agora, esse planejamento do sistema viário na Grande Florianópolis, que também beneficiaria a BR-101, não saiu do papel.

— Soluções como usar o acostamento como terceira faixa são paliativas. É preciso pensar a longo prazo e em obras estruturantes. É incrível que as duas baías, norte e sul, com águas calmas, não tenham transporte marítimo. A ponte Pedro Ivo vai completar 30 anos em 2021, é preciso uma quarta ponte.

Colunistas