publicidade

Esportes
Navegue por

Série A

Após sete meses fora, volante volta a ser titular e ajuda na reação da Chapecoense

Amaral deu consistência ao meio-campo e Verdão venceu seus dois últimos confrontos

23/10/2017 - 14h31 - Atualizada em: 23/10/2017 - 15h43

Compartilhe

Por Redação NSC
Amaral (E), que observa festa de WP9 no gol contra o Flu, volta após sete meses fora e vira titular da Chapecoense
Amaral (E), que observa festa de WP9 no gol contra o Flu, volta após sete meses fora e vira titular da Chapecoense
(Foto: )

Nem parece que ele ficou sete meses e meio sem disputar uma partida oficial. O volante da Chapecoense Amaral, que teve uma lesão no joelho no dia 1º de março, no empate por 2 a 2 contra o Atlético-MG, pela Primeira Liga. Ele voltou aos gramados na quarta-feira passada, diante do mesmo Atlético-MG, na vitória por 3 a 2 em Belo Horizonte. E domingo também foi titular na vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense pelo Brasileirão.

— Foi uma grande vitória contra um adversário direto e que vinha de um bom resultado. Foi um passo importante para garantirmos a equipe na Série A e para tentarmos buscar objetivos maiores dentro do Brasileirão — destacou.

A atuação do volante rendeu elogios de diretores e do técnico interino Emerson Cris pela consistência que deu ao meio. A experiência dos 31 anos, completados neste mês, ajudou a enfrentar com sucesso jogadores experientes como Fred e Robinho, do Galo, e Gustavo Scarpa, do Fluminense.

Chapecoense vence o Fluminense e abre cinco pontos do Z-4

No momento, a Chapecoense parece ter encontrado a formação ideal do meio, com Amaral e Moisés Ribeiro. Canteros e Luís Antônio fazendo a ligação com o ataque.

Amaral, que vinha sendo titular no Catarinense e acabou rompendo um ligamento antes da estreia na Libertadores. Retornou num momento em que o time estava a uma posição da zona de rebaixamento, com o mesmo número de pontos da Ponte Preta. Duas rodadas depois, o time está cinco pontos distante do Z-4.

— Fico feliz em voltar a jogar e ajudar a minha equipe. Batalhei bastante para acelerar minha recuperação e, graças a Deus, hoje posso reforçar o time dentro de campo — disse.

O jogador atuou dez anos no Goiás e veio emprestado do Palmeiras. Ele espera que o time mantenha o desempenho dos dois últimos jogos para buscar pontos em Curitiba.

— Contra o Atlético-PR será mais uma decisão, temos que ir lá focados, manter a concentração, a pegada forte que o time vem tendo para conquistarmos um bom resultado na casa deles — projetou.

Afinal, nas onze partidas que Amaral disputou pela Chape, somente em duas saiu derrotado, para Brusque e Avaí, ainda no primeiro turno do Catarinense. Nas demais, foram três empates e seis vitórias.

Nesta segunda-feira todo o grupo da Chapecoense teve folga. Terça, o elenco retorna ao trabalho sob o comando do novo técnico, Gilson Kleina.

Leia outras informações sobre a Chapecoense

Acesse a tabela da Série A do Brasileirão

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação