nsc
    dc

    Em Família

    Após sucesso, blog com dicas para pais de prematuros vira ONG

    Associação Brasileira de Pais, Familiares, Amigos e Cuidadores de Bebês Prematuros também já é parceira da Fundação Europeia de Cuidado aos Recém-Nascidos

    30/11/2014 - 06h02

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    Durante os cinco anos em que trabalhou na UTI Neonatal do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, a nutricionista Denise Leão Suguitani desenvolveu uma sensibilidade em relação aos bebês prematuros. O convívio com os familiares de quem resolveu chegar antes do tempo a fez ficar mais à flor da pele depois que se tornou mãe, embora seus dois filhos não tenham se apressado para nascer.

    Estudo mapeia infecções respiratórias mais frequentes em prematuros

    - Os pais ficam muito angustiados em ver o filho lutando para sobreviver, cheio de tubos, sem poder levá-lo para casa. Percebi que não havia um ponto de encontro em que eles pudessem buscar informações úteis e compartilhar histórias de vida - relata ela, que, a partir deste anseio, criou a Prematuridade.com, ONG brasileira dedicada ao assunto.

    Tudo começou com um blog, em 2011. A repercussão foi uma surpresa para Denise: dezenas de e-mails por dia, principalmente de pais e mães que haviam ficado esperançosos ao saber que a prematuridade, embora preocupante (segundo o Unicef, o Brasil é o 10º do ranking mundial de partos prematuros), pode ter final feliz.

    Com o sucesso, o blog virou uma ONG que já é parceira da Fundação Europeia de Cuidado aos Recém-Nascidos e está planejando ações e campanhas para os próximos meses. O objetivo principal da associação, diz a nutricionista, é baixar a incidência de prematuridade no país. Hoje, 11,7% dos partos brasileiros ocorrem antes das 37 semanas de gestação.

    - Algo que traz sequelas de saúde ao bebê e deixa muitas marcas psicológicas nos pais - avalia.

    As informações divulgadas pela ONG online têm como propósito a prevenção. Segundo Denise, doenças que acometem as grávidas - como pressão alta e diabetes - e cesáreas eletivas são os dois pontos que mais precisam de atenção.

    - Queremos garantir que as famílias estejam mais cuidadosas, e que o tratamento dispensado a elas seja mais humano - aponta Denise.

    O endereço do site é prematuridade.com.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas