nsc
dc

Política

Araújo sobre Bolsonaro: "Administração tecnocrática, sem alma e ideal"

Em série de publicações na redes social na manhã deste sábado (1º), Araújo disse que o projeto político do presidente foi "transformado"

01/05/2021 - 11h29

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo
“Fiz o que pude, até onde pude, para preservar a visão original. Nisso estive quase sozinho", disse Araújo
(Foto: )

O ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, exonerado no fim de março pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), teceu críticas à gestão do chefe do Executivo via Twitter. Em uma série de publicações nas redes sociais, na manhã deste sábado (1º/5), Araújo disse que o projeto político de Bolsonaro transformou-se em uma “administração tecnocrática, sem alma nem ideal”.

> Receba notícias de Santa Catarina em seu WhatsApp

Ernesto disse que nas eleições de 2018 o povo brasileiro teve chance de transformar o país em uma “verdadeira democracia”, com a escolha de Bolsonaro para a liderança do país. No entanto, o ex-ministro avalia que, em 2020, com a pandemia, a “esperança” foi “desmantelada”.

> Como a Lamborghini em SC virou saia-justa para Daniela Reinehr

"Angústia e inconformidade"

Araújo continuou a declaração, afirmando que assistiu a “mudança” no governo Bolsonaro com “angústia e inconformidade”. “Fiz o que pude, até onde pude, para preservar a visão original. Nisso estive quase sozinho. Vi confiscarem ao Presidente seu sonho, anularem suas convicções, abafarem sua chama”, disse.

O ex-ministro disse que reformas governamentais são indiferentes caso a “essência do sistema” não seja “combatida”. Por fim, Araújo pediu que o povo brasileiro pressione o presidente para que ele volte a ser o mesmo “eleito em 2018”.

“Hoje o povo brasileiro tem a oportunidade de recuperar sua esperança, ao pedir ao PR Bolsonaro simplesmente que ele volte a ser o presidente eleito em 2018, aquele que prometeu derrotar o sistema, o líder de uma transformação histórica e constitucional, o portador de uma missão”, disse.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

> Opinião: acuado com "arrastão" do Centrão, Bolsonaro flerta com radicalismo

Confira também:

Cidades de SC têm protesto pró e contra Bolsonaro no Dia do Trabalhador

Entenda o que fez Ernesto Araújo deixar o Ministério das Relações Exteriores

Colunistas