Por conta da desaceleração da economia e da renúncia com desonerações tributárias, a arrecadação de tributos federais fechou 2014 com queda real de 1,79% em relação a 2013, somando R$ 1,187 trilhão, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, pela Receita Federal. É o primeiro recuo do recolhimento de impostos em termos reais desde 2009, auge da crise financeira internacional, quando a arrecadação teve uma queda de 2,66% em relação a 2008.

Continua depois da publicidade

O resultado veio abaixo das estimativas feitas pela Receita Federal que previa um crescimento de zero no ano passado, depois de ter começado 2014 com uma previsão de alta de 3,5% na arrecadação. Também ficou aquém da mediana da pesquisa AE Projeções, de R$ 1,199 trilhão, encontrada a partir do intervalo entre R$ 1,100 trilhão e R$ 1,205 trilhão.

Leia mais notícias sobre economia

Confira as últimas notícias de Zero Hora

Em dezembro, a arrecadação somou R$ 114,748 bilhões, o que representa uma queda real de 8,89% ante dezembro de 2013 e uma alta de 8,99% ante novembro de 2014. O resultado ficou abaixo do intervalo encontrado na pesquisa realizada pelo AE Projeções.

Continua depois da publicidade

De acordo com o levantamento, as expectativas indicavam um resultado de arrecadação de R$ 115,5 bilhões a R$ 132,7 bilhões para os cofres públicos. A mediana era de R$ 122,6 bilhões.

* Estadão Conteúdo

Destaques do NSC Total