nsc
    dc

    publicidade

    Futebol

    Artilheiro faz gol nos acréscimos e Avaí arranca empate com Vasco

    Daniel Amorim anota o 14º tento dele no ano e garante a igualdade por 1 a 1 no Rio

    19/05/2019 - 21h01 - Atualizada em: 20/05/2019 - 00h05

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação DC
    Leão chega ao terceiro empate em cinco jogos

    Com um gol de Daniel Amorim nos acréscimos do segundo tempo, o Avaí arrancou o empate por 1 a 1 contra o Vasco, em São Januário, na quinta rodada da Série A do Brasileiro. Na noite deste domingo, o Leão fez um bom jogo, pressionou e criou boas oportunidades, mas estava parando no goleiro Sidão até o artilheiro do time no ano anotar o 14º tento dele e assegurar mais um ponto na tabela de classificação, apesar de ainda permanecer sem vitória na disputa.

    O Leão chega aos três pontos e deixa a penúltima colocação, mas ainda continua na zona de rebaixamento, pois é o 17º colocado. Em cinco jogos, foram derrotas para Atlético-MG (2 a 1) e Bahia (1 a 0), além de empates diante de Grêmio (1 a 1) e CSA (0 a 0). O Vasco, que estreou o técnico Vanderlei Luxemburgo, é o lanterna, com dois pontos.

    O Avaí volta a jogar na próxima semana. Dia 27 (segunda-feira), às 20h, a equipe azurra recebe o Ceará, na Ressacada, pela sexta rodada da Série A. Um dia antes, no domingo, às 19h, o Vasco visita o Fortaleza, na Arena Castelão.

    Domínio azurra

    Após mistério nos treinamentos, o técnico Geninho escalou o Leão com cinco mudanças em relação ao empate por 0 a 0 diante do CSA. As novidades foram Lourenço, Matheus Barbosa, Gegê, Caio Paulista e o estreante Brenner, contratado ao longo da semana. A primeira chance foi azurra. Aos quatro minutos, Gegê bateu de perna esquerda, da entrada da área, e o goleiro Sidão caiu no canto direito para espalmar. Aos 10, João Paulo arriscou de longe, mas isolou. O Vasco chegou com Marrony. Aos 17, o atacante tocou de cabeça a bola aérea, mas errou o gol.

    Improvisado na lateral direita, Lourenço foi decisivo aos 22. Bruno César arrancou em rápido contra-ataque para o Vasco e pegou a zaga do Leão desarrumada, mas o jogador azurra leu de forma correta o lance. No momento do passe, ele se antecipou a Marrony e recuperou a bola no exato momento que o vascaíno ficaria cara a cara com Vladimir. Aos 24, o atleta do Avaí se arriscou na sua posição de origem: o ataque. Em batida de longe, Sidão fez a defesa. Quatro minutos depois, o goleiro cruzmaltino teve trabalho para espalmar a bomba de Caio Paulista.

    Com mais volume de jogo e atuando praticamente todo no campo de ataque, o Avaí manteve a pressão. Aos 36, João Paulo percebeu Sidão adiantado e mandou por cima. A bola encobriu o goleiro, que se recuperou no lance e deu um tapa na bola para evitar o gol azurra. O lance fez a torcida vascaína cobrar: "Não é mole não, obrigação é ganhar no Caldeirão". O Leão tentou tirar proveito da situação instável. Aos 39, Pedro Castro bateu de fora da área, e o arqueiro do Vasco defendeu. Aos 47, Lourenço levou perigo em cobrança de falta. A bola passou perto.

    Gols na reta final

    Sem mudar o esquema tático e a postura, o Avaí precisou de só quatro minutos do segundo tempo para exigir mais uma defesa de Sidão. Matheus Barbosa apareceu sozinho dentro da área após cobrança de falta e tocou de cabeça no canto esquerdo. O goleiro salvou o Vasco de novo. Estreando no comando vascaíno, Vanderlei Luxemburgo fez as três mudanças tentando tirar o time de trás e levar mais perigo ao Leão. Jairinho, Valdívia e Fellipe Bastos entraram no jogo. O último do trio arriscou de muito longe e mandou à direita de Vladimir do gol azurra.

    Com as entradas de Luan Pereira e Getúlio, foi a vez de Geninho tentar ampliar a pressão do Avaí mesmo em São Januário. Em lance aos 29, João Paulo deixou Getúlio na cada de Sidão, mas o camisa 99 bateu torto e pela linha de fundo. Menos mal que o árbitro Ricardo Marques Ribeiro tinha assinalado impedimento do jogador azurra. Em seguida, o treinador do Leão fez a última troca a que tinha direito. Brenner sentiu a falta de ritmo de jogo e deixou o campo com câimbra. Artilheiro do time catarinense no ano, com 13 gols, Daniel Amorim entrou.

    Também precisando da vitória, o Vasco não abriu mão de atacar. Aos 32, Rossi fez boa jogada e lançou para Jairinho dentro da área. O atacante bateu de primeira, cruzado, mas mandou à esquerda do gol azurra. Quatro minutos depois, o time cruzmaltino encontrou o caminho da rede. Após a defesa do Avaí afastar em cobrança de escanteio que não existiu, a bola caiu nos pés de Pikachu, que serviu Rossi. Do atacante saiu o lançamento na cabeça de Ricardo, que fez o movimento certeiro: 1 a 0. Aos 43, Vladimir pegou a cabeçada de Werley em lance fatal.

    Depois disso, o Leão não se entregou e garantiu o empate. Aos 49, brilhou a estrela de Daniel Amorim. O artilheiro testou firme no canto direito de Sidão, anotou seu 14º gol na temporada e evitou novo revés na Série A do Brasileiro.

    FICHA TÉCNICA

    VASCO 1 X 1 AVAÍ

    VASCO

    Sidão; Yago Pikachu, Werley, Ricardo e Henrique; Andrey (Fellipe Bastos), Lucas Mineiro e Bruno César (Jairinho); Marrony (Valdívia), Rossi e Maxi López. Técnico: Vanerlei Luxemburgo.

    AVAÍ

    Vladimir; Lourenço, Betão, Ricardo e Igor Fernandes; Matheus Barbosa, Pedro Castro e Gegê (Luan Pereira); João Paulo, Caio Paulista (Getúlio) e Brenner (Daniel Amorim). Técnico: Geninho.

    GOLS: Ricardo (V, 36'/2T) e Daniel Amorim (A, 49'/2T).

    CARTÕES AMARELOS: Lucas Mineiro (V). Betão e Brenner (A).

    ARBITRAGEM: Ricardo Marques Ribeiro (MG), auxiliado por Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Sidmar dos Santos Meurer (MG). Leandro Pedro Vuaden (VAR).

    BORDERÔ: 13.375 torcedores e renda de R$ 310.636,00.

    LOCAL: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

    Deixe seu comentário:

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade