nsc
dc

Notícia

Atletas da patinação gaúcha rumo à Austrália

Grupo de Guaíba foi convocado para o Mundial de Gold Coast em outubro

02/03/2007 - 06h12

Compartilhe

Por Redação NSC

O ano de 2007 começou bem para uma equipe de patinadoras do Grupo Expressão, de Guaíba (RS). Em janeiro, Ajaúna Graziela Costa, Bruna Cunha, Camila Trein Salgado, Carolina Wasem, Danielle Teixeira Evangelista, Danúbia Simas, Isin Mello Guardiolla, Raquel Villanova Urtassum, Renata Fritsch Bressani e Renata Tornquist foram convocadas para o Campeonato Mundial que ocorrerá em outubro, em Gold Coast, na Austrália, com a coreografia "Negro y Púrpura".

Será a primeira vez que a modalidade mini grupo de show, composta por uma equipe de 6 a 12 integrantes, participa da disputa. A conquista veio após a participação das atletas nos campeonatos Brasileiro e Gaúcho do ano passado. Elas conseguiram notas acima de 9, a destacar um 10 de uma juíza internacional.

- Teoricamente, não era para sermos convocadas este ano, mas por termos ido tão bem decidiram que tínhamos condições técnicas para representar o Brasil. Ficamos muito felizes! - diz Bruna Cunha, 21 anos, ainda incrédula.

O grupo deu início às atividades em março de 1995, sob o comando de Ursula Aner. A atleta patinava no colégio Dom Bosco, de Porto Alegre, mas desejava criar a própria equipe de patinação artística. Assim surgiu o Grupo Expressão, hoje com mais de 100 alunos entre três e 40 anos. O grupo de show, carro chefe da escola, tem um total de 21 atletas.

Por se tratar de um esporte sem popularidade no Brasil, os trabalhos na escola iniciaram com dificuldades. Realidade que segue até hoje, mesmo com 12 anos de existência. O principal problema é a falta de apoio. Sem sede própria, o grupo aluga uma sala e a pista do Ginásio de Esportes do Sesi de Guaíba, local dos treinamentos e também das aulas das turmas iniciantes, que pagam mensalidade. Parte da arrecadação fica com o projeto. Outra, vai para o Sesi.

- A família nos ajuda a pagar as despesas. Os equipamentos são muito caros e é difícil se manter neste esporte exatamente por não ser tão popular no Brasil - desabafa Bruna, que desde que recebeu a notícia da convocação está correndo com as outras atletas do grupo atrás de patrocínio para a viagem.

A preparação para a disputa do Mundial começou em janeiro, quando as atletas passaram a intensificar os treinamentos de resistência. As pistas oficiais são maiores, o equivalente a três ou quatro quadras das que o grupo costuma treinar. Mas isso não é empecilho para as meninas. Para Bruna, a vontade fala mais alto:

- Estar com o grupo que cresceu e ter a mesma oportunidade é muito mais emocionante. Estamos ansiosas, principalmente pelo fato de termos esta grandiosa oportunidade e não termos patrocínio.

A treinadora Ursula Aner fala sobre as qualidades do grupo:

- Elas têm um ótimo nível na modalidade chamada solo dance, o que faz elevar e muito a qualidade do grupo. Além disso, são muito amigas, têm muita cumplicidade e união. Isso faz a diferença - destaca.

Ursula, juntamente com Iara Cunha e Ricardo Bressani, responsáveis pela parte administrativa da Escola Grupo Expressão de Patinação, também está dando início a um projeto social. O Patinar para o Futuro, realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Guaíba, pretende oportunizar aos alunos da rede municipal de ensino a prática da patinação artística. Um dos pricipais objetivos é popularizar a patinação artística em Guaíba.

Colunistas