nsc
    dc

    Manifestações

    Atos em SC apoiam governo federal e criticam ministros do STF 

    Manifestantes querem veto ao projeto de abuso de autoridade e apoiaram Lava Jato

    25/08/2019 - 17h57 - Atualizada em: 26/08/2019 - 05h06

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Manifestantes caminharam pela Beira Mar Norte, em Florianópolis
    Em Florianópolis houve apoio ao presidente Jair Bolsonaro, aos ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes, além de críticas ao STF
    (Foto: )

    Santa Catarina também aderiu a uma nova convocação do movimento nacional “Vem Pra Rua”, com o objetivo de demonstrar apoio ao Governo Federal e à Lava Jato, com críticas a alguns ministros do Supremo Tribunal Federal.

    Em Florianópolis cerca de cinco mil pessoas, segundo a organização, e cerca de três mil, segundo a Polícia Militar, saíram às 16h do Trapiche na Beira Mar Norte e caminharam cerca de cinco quilômetros até a sede da Superintendência da Polícia Federal, ondo o ato encerrou por volta das 18h.

    Teve manifestante usando toga e nariz de palhaço, numa crítica ao STF. Alguns usaram camisetas dizendo “fora” para os ministros Gilmar Mendes, Dias Tóffoli, Ricardo Lewandoski e Alexandre de Moraes.

    Também havia mensagens contra os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do senado, Davi Alcolumbre.

    O movimento foi organizado pelo movimento “Vem Pra Rua Florianópolis” e Direita SC. De acordo com um dos coordenadores do movimento, Alexsandro Brasil Pereira, o ato foi tranquilo e dentro do esperato.

    — Em agosto não é tão forte a manifestação, como já tivemos de 50 mil pessoas, mas conseguimos colocar três caminhões e mais umas cinco mil pessoas na rua para demonstrar nosso apoio ao governo e contra o STF. Queremos o veto ao projeto de abuso de autoridade, apoiamos o pacote anti-crime do ministro Sérgio Moro — destacou.

    Em Santa Catarina também ocorreram atos em Joinville e Blumenau.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas